Mesmo com chuva, Volta Ciclística é sucesso em Brusque

Evento teve etapa em Botuverá cancelada por precaução e movimentou cerca de 250 ciclistas

Mesmo com chuva, Volta Ciclística é sucesso em Brusque

Evento teve etapa em Botuverá cancelada por precaução e movimentou cerca de 250 ciclistas

A chuva não deu trégua durante o fim de semana, mas isso não foi motivo para que a 9ª edição da Volta Ciclística de Brusque deixasse de ser um sucesso. A competição movimentou cerca de 250 atletas, ou seja, superou a última edição que contou com pouco mais de 190.

A prova, contudo, precisou ser adaptada por precaução. Os próprios ciclistas solicitaram que a etapa de Botuverá, um trecho mais perigoso na presença de chuva, fosse cancelado. Eduardo Gohr, técnico da Brucicle e organizador do evento, atendeu os apelos. “No ano passado tivemos aquele acidente com um atleta (Rieck Wendryill Borges) pelo mesmo trecho. Até hoje ele se recupera e tenta voltar a andar. Por isso optamos pelo cancelamento”, conclui.

Gohr destacou a presença de estrangeiros, como a Seleção Argentina Juvenil de Ciclismo e a grande delegação uruguaia. “Tivemos essa participação por causa de uma ligação forte que Brusque tem com o ciclismo do Uruguai”, explica. Os uruguaios, inclusive, tiveram cobertura da imprensa, já que duas rádios do país vizinho fizeram a cobertura da prova, a Rádio Aquarela e a Rádio Cristal.

Portanto, o desafio completo reservou as manhãs de sábado e de domingo para os ciclistas das diferentes categorias que pedalaram por Brusque. No primeiro dia, a prova de contrarrelógio reservou muitas emoções, com destaque para Cristian Pauletti, da Brucicle, que foi o primeiro colocado na categoria Sub-30. Já na manhã de ontem, o grupo percorreu as margens do rio Itajaí-Mirim buscando as primeiras posições na prova de estrada.

Experiência olímpica

Grande nome da competição, o ciclista argentino Matias Médici conquistou o título da categoria Elite, disputada entre os atletas de alto rendimento. Ele foi o mais veloz no contrarrelógio (17min12s) e um dos mais competentes na prova de estrada (2h07min28s), conquistando o melhor resultado geral (2min24s40).

Médici tem conhecimento em grandes competições. Ele participou de Jogos Olímpicos e foi medalhista de prata nos Jogos Pan-Americanos tanto no Rio, em 2007, quanto em Guadalajara, em 2011. Há dois anos, ele é atleta do Avaí, em Florianópolis. Ele elogiou a competição, apesar de lamentar a ausência da segunda etapa. “A gente é acostumado com chuva. Foi só uma pena que a prova de sábado à tarde não aconteceu, mas no mais tudo foi tranquilo”, diz.

O argentino presenciou também o grupo de conterrâneos seus que vieram para Brusque, na maioria atletas novos que se preparam para os Jogos da Juventude. “Acho que esse intercâmbio é sempre bom. São experiências novas, e que bom que Brusque pode proporcionar isto”, completa.

Competição comentada

O joinvilense Geraldo Bandoch, terceiro colocado na Master C, ficou contente com mais esta edição da Volta Ciclística de Brusque. Ele, que não esconde a paixão pela cidade, revela a importância e a proporção que a competição vem ganhando no cenário do ciclismo nacional. “Eu torço para que este evento continue sempre bem organizado, porque a tendência é crescer ainda mais em volume de competidores. Participei de uma competição em Aracruz (ES) e lá já se comentava, todo mundo querendo vir para cá. Espero que a cidade tenha sempre essa boa energia e continue tendo forças para ser uma referência”, completa.

VOLTA

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio