Meta de Brusque é manter o 7º lugar na 54º edição do JASC

Em 17 dias, a cidade inicia mais uma participação nos Jogos Abertos de Santa Catarina

Meta de Brusque é manter o 7º lugar na 54º edição do JASC

Em 17 dias, a cidade inicia mais uma participação nos Jogos Abertos de Santa Catarina

A contagem regressiva para o início da principal competição do esporte amador catarinense já começou. Em 17 dias, inicia a 54º edição dos Jogos Abertos de Santa Catarina. A disputa, que nasceu em Brusque por intermédio de Arthur Schlösser, este ano será realizada em Itajaí. Será a primeira sem a presença do ex-comendador do esporte catarinense Rubens Fachini. Ele levará o nome do troféu da competição em razão da sua participação ativa na criação e também manutenção da competição desde 1960.

Durante os dez dias de disputa, 90 cidades serão representadas por cerca de 5 mil atletas. Os brusquenses participam com uma delegação de 155 competidores, quantidade menor que a do ano passado, quando em torno de 200 estiveram em Blumenau. O número de modalidades em que Brusque será representada, no entanto, não diminuiu. No ano passado, a cidade estava presente em 19 disputas por meio de 15 modalidades. Este ano serão 18 e 15, respectivamente. Saíram judô, punhobol e o triatlo feminino para a entrada do taekwondo e tênis de campo. No vôlei de areia, atletismo e natação Brusque terá representantes tanto no naipe masculino quanto no feminino.

Expectativa positiva

segundo Deivis Silva, superintendente da FME, a meta é manter o sétimo lugar conquistado no ano passado. Na ocasião foram 54 pontos e 25 medalhas: 11 delas de ouro, 9 de prata e 4 de bronze. Foi o melhor resultado dos últimos anos, desempenho alavancado pelo título inédito no atletismo feminino e confirmação do favoritismo no futsal. “A ideia é pelo menos manter este título e melhorar em outras modalidades, como por exemplo no vôlei de praia feminino, que no ano passado por um detalhe acabou com a prata e este ano fizemos um investimento maior acreditando que possa ser ouro”, observa.

Outra modalidade reforçada para esta edição foi o bolão 16. Os representantes da cidade não conseguiram um bom desempenho no ano passado, mas com alguns reforços pontuais na equipe, a expectativa da FME é de que a modalidade possa brigar por pódio. “Fizemos alguns investimentos solicitados pela equipe para trazer determinados jogadores para somar ao grupo”, diz Silva.

Segundo ele, estes investimentos em atletas chaves são pontuais para algumas modalidades e se tornam importantes na medida em que alguns competidores se tornam referência para os atletas mais novos da cidade. “Muitas vezes você precisa trazer um atleta assim por uma questão de encaixe da equipe”, observa.
Silva ainda apostas as fichas no basquetebol masculino que ano passado chegou com a pompa de atual campeão estadual, mas acabou fora da decisão ao perder as semifinais para Joinville. A principal preocupação para o título em Itajaí é a condição que os atletas chegam para a competição, já que praticamente metade do elenco está contundido. Os atletas vêm jogando no sacrifício segundo a comissão técnica.

Outra modalidade que deve brigar pelo ouro no litoral do Estado é o ciclismo. A equipe conta com atletas experientes, como são os casos de Murilo Fischer e Soelito Gohr, mas também aposta em talentos que vêm despontando no esporte, com participações pela seleção brasileira juvenil, como são os casos dos jovens André Eduardo Gohr, Áquila Roux e Felipe dos Passos. O atual campeão brasileiro elite na prova de Cross Country Olímpico, Frederico Mariano, será um dos principais reforços da equipe para trazer a medalha de ouro que foi conquistada pela última vez na modalidade em 2010, quando Brusque sediou a competição. No ano passado, a equipe acabou com a prata.

Possíveis Surpresas

Se existe esperança de medalhas em algumas modalidades, em outras a perspectiva ainda é incerta, segundo Silva. Ele comenta que o tiro é uma das disputas que pode pegar pódio. As principais esperanças estão nas competições individuais, mas no ano passado foi a disputa em equipes que garantiu o segundo lugar para os atletas brusquenses. Eles ficaram com a prata na ‘carabina apoiada’. Guabiruba levou o ouro nesta modalidade. No vôlei de areia masculino também há expectativa de pontuação, . Este ano, Brusque será representada por Nelsinho e Bryan. O primeiro foi contratado também para ser o técnico de Josi e Piluca no feminino. “É um treinador mais experiente, que ainda formará dupla no masculino com um atleta jovem, de mais explosão. Por isso nossa expectativa é pontuar tanto no masculino quanto feminino”, comenta Silva. Ele ainda cita a bocha rafa vollo feminina, o futebol, tênis de campo e a natação como possíveis surpresas, embora considere que esta última seja mais difícil obter um bom desempenho entre as citadas em razão da juventude dos atletas que representam Brusque.

Jasc no MDD

O MDD inicia a partir desta quinta-feira, 30, uma série especial com todas as modalidades que vão representar Brusque na principal competição esportiva do Estado. De hoje até 15 de novembro serão retratadas as expectativas para os atletas que vão levar o nome da cidade durante a competição. A primeira modalidade apresentada será o ciclismo, uma das principais favoritas à medalha de ouro em Itajaí. A cobertura do MDD se estenderá aos dez dias de disputa no litoral de Estado, com um acompanhamento in loco de todas as competições em que atletas brusquenses estejam envolvidos. Os resultados poderão ser acompanhados instantaneamente no municipiomais.com.br.

Projeção

Apostas de ouro
Futsal feminino
Atletismo feminino
Basquete masculino
Vôlei de areia feminino
Ciclismo

Possíveis surpresas
Vôlei de areia masculino
Bolão 16
Tênis de campo
Boas expectativas
Bocha rafa vollo
Natação masculino
Futebol de campo
Tiro individual
Tentam apenas pontuar
Taekwondo
Karatê
Xadrez
Tênis de mesa
Triatlo
Atletismo masculino
Natação feminina

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio