Meteorologia prevê frio intenso em 2016, após verão mais ameno

Sem influência do fenômeno El Niño, inverno deve apresentar temperaturas mais baixas do que em 2015 e 2014

Meteorologia prevê frio intenso em 2016, após verão mais ameno

Sem influência do fenômeno El Niño, inverno deve apresentar temperaturas mais baixas do que em 2015 e 2014

O inverno de 2016, que começa oficialmente em 20 de junho, será mais frio do que nos dois últimos anos, conforme o que está sendo previsto por meteorologistas. Sem a influência do fenômeno El Niño, as temperaturas neste ano devem ser mais baixas do que em 2015 e 2014.

Segundo o meteorologista Clóvis Corrêa, da Epagri/Ciram, o inverno começa justamente no período em que o El Niño acaba, o que anulará a influência do fenômeno durante a estação mais fria do ano, permitindo que as temperaturas se mantenham na faixa considerada normal.

Conforme o especialista, o frio não deve chegar tão cedo, mas virá com força. “Não deve haver massas de muita intensidade até lá (começo do inverno), mas em junho, julho e agosto deve haver um período de frio normal, que não houve no ano passado”, afirma Corrêa.

Ele explica que o frio previsto para este ano não pode ser considerado fora da normalidade, no entanto, ressalta que, teoricamente, o que é considerado normal em Santa Catarina, envolve massas de ar frio bastante intensas, como ocorreu em 2013, quando houve diversos registros de neve na região.

Os dois últimos anos foram de invernos com temperaturas mais altas do que o normal. Conforme registros de Ciro Groh, que possui três réplicas de estações meteorológicas no bairro Rio Branco, Santa Luzia e Centro, a temperatura mínima registrada em Brusque no ano passado foi de 5,1º C, no dia 16 de junho.

Em 2014, novamente houve um inverno atípico, com temperaturas mínimas acima da média esperada para a estação. Conforme os registros de Groh, a temperatura mais baixa foi registrada em 4 de junho: 5,7º C.

Em 2013, ano de frio intenso, a temperatura mais baixa registrada foi de 0,2º C, no dia 24 de junho, exatamente no dia em foi registrada neve em Brusque, Guabiruba e Botuverá.


Verão mais ameno

Ainda conforme os dados da réplica da estação meteorológica de Ciro Groh, o verão de 2016 tem apresentado temperaturas mais amenas do que nos anos anteriores. No contexto dos últimos quatro inícios de ano, o mês de janeiro de 2016 foi o de temperaturas mais baixas, com média parcial de 25,3º C.

Em 2015 foi 26,8ºC a média do primeiro mês do ano. Um ano antes, ainda mais quente: 28,1ºC durante o mês, assim como em janeiro de 2013, quando a temperatura média foi de 26,4ºC.

A tendência para as próximas semanas, no entanto, é que o calor aumente, o que já está acontecendo nesta. Segundo o meteorologista Clóvis Corrêa, ainda é cedo para avaliar se o calor está menos intenso neste verão, justamente porque as temperaturas devem aumentar nos próximos dias, elevando a média da estação.

O tempo deve permanecer seco nos próximos dias. A previsão da equipe de meteorologistas da Epagri/Ciram indica que hoje o dia será de sol entre nuvens na maior parte do estado.

E na sexta e no sábado, dias 12 e 13, o sol aparece em todas as regiões de Santa Catarina, com temperaturas elevadas na maior parte do estado. O calor predomina até a tarde de domingo, 14, quando há previsão de novas pancadas de chuva em todas as regiões.


Calor recorde, há dois anos

Há dois anos, a região Sul do país sofria com a mais longa e intensa onda de calor dos últimos 60 anos. Naquela ocasião, em uma tarde de sábado, exatamente às 15h41, Ciro Groh registrava, em sua estação, a temperatura de 41,8ºC. Nessa época, ele relembra, foram 15 dias seguidos com máximas superiores a 36ºC.


Observador do tempo

Acompanhe diariamente, no site do Município Dia a Dia, as notícias e curiosidades sobre o clima em Brusque, no blog Observador do Tempo, de Ciro Groh: municipiomais.com.br/observadordotempo.

 

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio