Livro sobre Monsenhor Augusto Zucco homenageia o centenário de seu nascimento

Zucco foi primeiro padre nascido em Brusque.

Livro sobre Monsenhor Augusto Zucco homenageia o centenário de seu nascimento

Zucco foi primeiro padre nascido em Brusque.

Nas 136 páginas do livro “Monsenhor Augusto Zucco – Centenário de seu nascimento (1915-2015)”, o leitor encontra a história do primeiro padre nascido em Brusque, que foi ordenado. Escrito pelo diácono Eder Claudio Celva, da paróquia São Sebastião, de Tijucas, a obra apresenta a influência de Zucco não somente na vida religiosa, mas comunitária e política, principalmente de Tijucas, onde viveu por 45 anos.

Celva diz que por si só o monsenhor é motivo de inspiração. O ministério e o legado deixado às pessoas foram as principais motivações para o livro, que começou a ser escrito em fevereiro deste ano. Em Tijucas foi onde passou a maior parte de sua vida e recebeu o título de cidadão honorário. “Ele teve forte influência. Era delegado do município. Quando uma estrada precisava de reparos era ele que fazia. Fez um loteamento por iniciativa própria”, conta.

Zucco nasceu em Brusque no dia 5 de março de 1915 e residiu com seus familiares – fervorosos católicos, no bairro Poço Fundo. Depois iniciou os estudos no Seminário Menor de Azambuja e Maior de São Leopoldo (RS), posteriormente sendo ordenado presbítero em Florianópolis, no fim de 1939. De 16 de janeiro de 1942 até 1987 foi pároco em Tijucas, quando faleceu. Ele se tornou monsenhor, título eclesiástico honorifico conferido aos sacerdotes pelo papa, em 1964. “45 anos num lugar não são 45 dias. O centenário é um marco e o livro é uma forma de lembrarmos, deixar vivo na memória do povo, porque senão ficaria no esquecimento”, afirma. No local onde o corpo de Zucco está sepultado existem placas com agradecimentos por graças alcançadas.

O diácono conta que foram sete meses de pesquisa intensa, no qual contou com a ajuda do padre Sérgio Giacomerlli, sobrinho do monsenhor e vigário paroquial de Biguaçu, que colaborou fornecendo informações sobre a vida de Zucco. “Muitos documentos, arquivos, fotografias foram a base deste trabalho”.

Celva afirma que o leitor pode esperar encontrar algumas facetas da vida de um homem que se dedicou ao próximo, principalmente sendo por quase cinco décadas o líder religioso de Tijucas. “Ele foi um brusquense que fez a diferença”, ressalta.

Serviço

Monsenhor Augusto Zucco – Centenário de seu nascimento (1915-2015) pode ser encontrado em Brusque na Livraria e Papelaria Mosimann. Em Tijucas, na paróquia de São Sebastião. Informações no telefone (48) 3263-0240.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio