Morador de Brusque transforma Gurgel 1990 em carro elétrico

Modificações no veículo estão sendo feitas há um ano; até agora, ele já investiu R$ 5 mil

Morador de Brusque transforma Gurgel 1990 em carro elétrico

Modificações no veículo estão sendo feitas há um ano; até agora, ele já investiu R$ 5 mil

Há um ano, o aposentado Adão Alves decidiu transformar o seu Gurgel BR 800, ano 1990, em um carro elétrico. A iniciativa aconteceu porque ele acredita nos benefícios que este tipo de veículo pode trazer ao meio ambiente e por considerar que este será o modelo do futuro.

Para a transformação do carro, ele contou com ajuda de profissionais de Brusque e de Gaspar e já investiu em torno de R$ 5 mil. O carro ainda precisa passar por mais alguns testes e também legalizar toda a documentação, um processo que é bastante burocrático.

Alves conta que o Gurgel veio originalmente com um motor de fusca de dois pistões. Para iniciar a transformação, ele foi atrás de um motor com força e potência parecidas com o original.

Motor elétrico do carro foi comprado de um ferro-velho | Foto: Bárbara Sales

Ele conseguiu o motor elétrico em um ferro-velho de Brusque e aí começou a adaptação. Profissionais de uma oficina de Gaspar implantaram o motor e um eletricista do bairro Águas Claras fez a adaptação. Alves acompanhou todos os passos do processo e se sente orgulhoso do que conseguiu até aqui. “O motor a combustão devolve 60% da energia que é aplicada nele, e o elétrico devolve quase 100%. É muita diferença”, diz.

O veículo é bastante silencioso, não precisa de água, óleo e também não faz fumaça. Neste início, o motor elétrico do carro é o equivalente a um de 8CV, mas Alves pretende deixá-lo mais potente. “10CV equivale a aproximadamente 60, 70CV no motor a gasolina”, explica.

Para carregar o veículo, Alves utiliza quatro baterias de 60 amperes, por duas horas. Com a carga completa, o Gurgel pode rodar uma média de 100 quilômetros.

O veículo é bastante silencioso, não precisa de água, óleo e também não faz fumaça | Foto: Bárbara Sales

O aposentado destaca que o motor elétrico tem um torque grande e, por isso, é possível arrancar em terceira marcha, chegando até a 80 quilômetros. “Eu paro na sinaleira e ele desliga. Se eu piso no acelerador ele aciona e arranca na marcha que estiver”.

O carro já pode ser visto pelas ruas de Brusque, entretanto, Alves ainda não tem as licenças necessárias. “Fazer um carro elétrico não é difícil, o que precisa é paciência. É um processo burocrático, muita documentação para dar entrada na conversão do veículo. Penso em entrar com todas as licenças e até que não seja legalizado, pedir uma ordem judicial para poder rodar com ele”.

Inauguração dos postes inteligentes
Está marcada para o dia 17 de novembro a inauguração oficial dos postes inteligentes que foram instalados na praça Barão de Schneeburg, Sesquicentenário e no Centro Universitário de Brusque (Unifebe), em uma parceria com o Distrito de Karlsruhe, na Alemanha, dentro do projeto 50 Parcerias Municipais para o Clima.

Alves estará presente na inauguração já que, segundo ele, o seu Gurgel poderá ser carregado em uma dessas estações. “Já fui analisar os postes, a tecnologia parece muito boa. Vou conseguir carregar meu carro”, afirma.

Entre as funcionalidades das estações inteligentes estão sensores para monitoramentos ambientais de temperatura, umidade, luminosidade, ozônio, CO2, poeira, emissão sonora, pressão atmosférica, tráfego, botão SOS, carregamento de carro elétrico, bicicletas elétricas ou celulares.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio