Morador de São João Batista é preso suspeito de integrar quadrilha de caixeiros

Investigação de policiais da Deic apontam envolvimento de Vanderlei Bueno de Bueno no crime que parou a cidade na madrugada do último sábado, 11

Morador de São João Batista é preso suspeito de integrar quadrilha de caixeiros

Investigação de policiais da Deic apontam envolvimento de Vanderlei Bueno de Bueno no crime que parou a cidade na madrugada do último sábado, 11

Vanderlei Bueno de Bueno, morador de São João Batista, foi preso domingo, 12, pelos policiais da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic) de Florianópolis. Ele é suspeito de envolvimento na tentativa de assalto ao Banco do Brasil na madrugada do último sábado, 11 – crime que parou São João Batista.

O delegado Raphael Souza Werling de Oliveira, da Deic, diz que pelo contexto da investigação Bueno integraria o “bando de criminosos”. Ele não revelou mais detalhes para não atrapalhar a apuração do inquérito, que tem o prazo de dez dias para ser concluído. “Qualquer conclusão precipitada pode atrapalhar. Paulatinamente teremos novidades”.

Até agora, segundo o delegado, nove suspeitos foram identificados, a maioria do Rio Grande do Sul.

O delegado Anselmo da Cruz, da Deic, que foi atingido por um tiro no pescoço durante confronto com os bandidos permanece hospitalizado em Florianópolis, porém, passa bem e seu quadro de saúde é estável.

Nesta terça-feira, às 10 horas, na sede da Deic, haverá coletiva de imprensa sobre a operação que ocorreu em São João Batista.

O caso

Três homens foram mortos e três ficaram feridos após uma troca de tiros entre uma quadrilha de caixeiros e os policiais da Deic, na madrugada de sábado, 11, no Centro de São João Batista. Os criminosos vinham sendo investigados pela polícia, que recebeu a informação de que nesta data a quadrilha se preparava para explodir os caixas eletrônicos da agência do Banco do Brasil, na rua Nereu Ramos. Num carro, abandonado pelos bandidos, foram encontradas diversas munições calibre 40 e de fuzil, armamentos, além de explosivos.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio