Moradores do Limoeiro fazem abaixo-assinado por mais segurança na rodovia Antônio Heil

Com a obra de duplicação, o trecho ficou sem as lombadas e o acostamento está sendo confundido como pista pelos motoristas

Moradores do Limoeiro fazem abaixo-assinado por mais segurança na rodovia Antônio Heil

Com a obra de duplicação, o trecho ficou sem as lombadas e o acostamento está sendo confundido como pista pelos motoristas

A Associação de Moradores do bairro Limoeiro organizou um abaixo-assinado para pedir ao governo do estado mais segurança para o trecho da rodovia Antônio Heil, na localidade do Planalto, que está sendo duplicado. Segundo o morador Rafael Vargas, com a obra no local, as lombadas físicas foram retiradas, além do acostamento ser confundido pelos motoristas como parte da via.

Leia também: Pessoas sem experiência têm dificuldade em entrar no mercado de trabalho em Brusque

Com isso, os moradores que precisam trafegar pelo local sentem-se inseguros devido à velocidade dos automóveis. Além disso, sem o acostamento, os motoristas que precisam sair das ruas transversais à rodovia, precisam cuidar para não serem atingidos pelos veículos que transitam pelo acostamento da rodovia.

Outro fato que preocupa os moradores é que ao fim da obra, com a mureta de proteção, quem precisar acessar o outro lado da rodovia, terá que fazer um retorno muito grande. Por isso, pedem também uma passarela no local, próximo à panificadora Sodepan. “Esse trecho é o onde se concentra todo o comércio do bairro, e também tem a escola perto, ou seja, tem movimentação de alunos também, que muitas vezes, se arriscam em atravessar entre os carros na rodovia”, comenta Vargas.

O trecho em questão já foi alvo de alguns acidentes de trânsito, inclusive no dia 21 do mês passado, quando um carro colidiu em uma moto e duas pessoas que estavam na motocicleta precisaram ser encaminhadas ao hospital devido aos ferimentos.

Para Vargas, os moradores não culpam os motoristas que trafegam pelo local, inclusive os veem como vítimas. “Para nós, é uma negligência do Deinfra e da empresa que está realizando a obra”, afirma.

A associação de moradores coletou as assinaturas para o abaixo-assinado, que foi deixado também na Sodepan, no Mercado Limoeiro e nas igrejas. Cerca de 400 moradores assinaram o documento que foi protocolado na sexta-feira, 29, junto ao Ministério Público de Santa Catarina (MP-SC) e ao Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJ-SC). Nesta semana, os moradores deverão ir até Blumenau para entregar em mãos ao superintendente regional do Departamento Estadual de Infraestrutura (Deinfra) do Vale do Itajaí, Rufinus Seibt.

Manifestações

Vargas conta que o governo já fez algumas modificações na rodovia. Em uma delas, a Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) colocou algumas placas de sinalização, mas que foram removidas.

Após isso, uma nova manifestação foi realizada e representantes da associação de moradores foram até Blumenau conversar com Seibt. “Mas ele nos pediu documentos que comprovem o descontentamento da comunidade toda, por isso vimos que nada melhor do que o abaixo-assinado”, diz.

Após a entrega, caso não obtenham respostas, os moradores pretendem fazer uma nova manifestação. “Vamos confiar na Justiça. Já demonstramos descontentamento em manifestações e agora com o abaixo-assinado. Todos estão cientes da situação, e se houver uma fatalidade, culparemos o governo do estado. Estamos lutando para evitar essa tragédia e proteger a comunidade”, garante Vargas.
A reportagem procurou o Deinfra para comentar o assunto, mas não obteve sucesso.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio