Moradores encontram uniformes da rede municipal de Brusque em lixão de Itajaí

Roupas escolares estavam depositadas irregularmente na avenida Mário Uriarte, bairro Cordeiros

Moradores encontram uniformes da rede municipal de Brusque em lixão de Itajaí

Roupas escolares estavam depositadas irregularmente na avenida Mário Uriarte, bairro Cordeiros

Contatado por moradores da avenida Mário Uriarte, bairro Cordeiros, em Itajaí, o cinegrafista da TV Brasil Esperança, Zé Rogério Jesus, dirigiu-se ao meio-dia de segunda-feira, 22, a um lixão irregular localizado em um dos trechos da via. No local, ele encontrou vários uniformes da rede municipal de ensino de Brusque.

Os moradores falaram para o cinegrafista que as três sacolas com casacos, calças e camisetas escolares foram colocadas no depósito durante a noite. Junto a esse material, também havia algumas camisetas do Brusque Futebol Clube e da Secretaria de Saúde.

“Fui chamado pelos moradores e fui até lá para fazer uma reportagem. Os uniformes estavam em boas condições. Sendo da prefeitura, acho que o correto seria que a prefeitura queimasse ou doasse para alguém, porque é um material público e não deveria ser jogado desse jeito. E ali é um lixão irregular. É proibido jogar lixo, mas o pessoal joga mesmo assim”, afirmou o cinegrafista.

Segundo o cinegrafista Ze Rogerio Jesus, havia três sacolas com casacos, calças e camisetas escolares / Foto: Zé Rogério Jesus
Segundo o cinegrafista Ze Rogerio Jesus, havia três sacolas com casacos, calças e camisetas escolares / Foto: Zé Rogério Jesus

O jornal Município Dia a Dia entrou em contato com a Secretaria de Educação para obter explicações sobre o descarte dos uniformes. Em conversa com a reportagem, a secretária Gleusa Fischer afirmou que o órgão foi “pego de surpresa” ao saber da situação e também disse que o descarte trata-se de uma ação criminosa.

“Nós recebemos um comunicado de Itajaí sobre isso. Queremos deixar claro que essa orientação [de descartar o material] não partiu do poder público. O governo anterior trocou as cores do uniforme, mas pela legislação os alunos podem usar em sala de aula por mais dois anos”, disse a secretária.

Segundo Gleusa, a administração municipal prestará um boletim de ocorrência na Delegacia de Polícia Civil para tentar encontrar os responsáveis pela ação. Na opinião da secretária, é “difícil imaginar” que alguma mãe possa ter realizado o descarte.

“No momento que a escola entrega os uniformes para as crianças, esse uniforme é delas. Não podemos pegar de volta. Em todas as escolas há uma reserva técnica nos casos em que os alunos precisam de reposição. Mas esses uniformes são para as crianças”, afirmou.

Em relação às reservas, a diretora do Centro de Educação Infantil (CEI) Tia Norma, Monica Soares, afirmou que, no início do ano, quando a gestão de Roberto Prudêncio Neto estava à frente da administração municipal e trocou a cor do uniforme de vermelho para cinza, as diretoras das creches e das escolas receberam a orientação de distribuírem o material antigo para os alunos.

“A orientação era para que distribuíssemos para os alunos os materiais que tínhamos. Inclusive, aqui na Tia Norma optamos por entregar esses uniformes para as crianças mais carentes”, explicou Monica.

Investimento e surpresa

No início de cada ano letivo, a Prefeitura de Brusque entrega um conjunto com casaco, calça, camiseta, bermuda e mochila aos estudantes da rede municipal de ensino. Em 2015, de acordo com Gleusa, foi investido cerca de R$ 1,8 milhão na aquisição dos materiais.

“Não podemos admitir esse descarte no lixão. Até porque é recurso público”, afirmou. “Outra coisa que nos surpreendeu foi que em julho encontramos seis caixas com uniformes antigos no nosso depósito, e elas não deveriam estar ali. Não sabemos quem colocou. Mas assim que vimos, entregamos nas escolas para os diretores distribuírem para os alunos”, completou a secretária.


Repercussão na Câmara

Na sessão de ontem da Câmara de Vereadores, Edson Rubem Müller, o Pipoca, apresentou denúncia sobre o descarte dos uniformes no lixão em Itajaí e, a partir do relato, o vereador Jean Pirola pediu para que o colega apresentasse denúncia formal para abertura de um processo administrativo e possível encaminhamento para o Ministério Público.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio