Moradores reclamam de esgoto a céu aberto no Dom Joaquim

Esgoto corre pela rua; mau cheiro no local é bastante forte

Moradores reclamam de esgoto a céu aberto no Dom Joaquim

Esgoto corre pela rua; mau cheiro no local é bastante forte

Em pleno 2017, ainda há brusquenses que precisam conviver com esgoto a céu aberto. Os moradores da rua Arlindo Brogni, no bairro Dom Joaquim, convivem com este problema de perto.

A rua não tem rede de esgoto e, por isso, cada residência precisa improvisar com a fossa e os dejetos acabam sendo despejados no mato.

Porém, há dois meses, o esgoto de uma das residências começou a correr pela rua e o resultado é o mau cheiro e todo o incômodo que a situação traz. O esgoto se estende por cerca de 50 metros e alguns moradores precisam pular as poças para entrar na rua em que moram.

O auxiliar de tinturaria, José Carlos Martins, mora na rua há quatro anos e destaca que em dias quentes a situação é insuportável.

A dona de casa Simone Becker também reclama da situação. “Temos que passar todo dia por ali e o cheiro é muito forte”.

Angelita Decker Mafezoli mora na rua há quatro anos e, segundo ela, esta é a primeira vez que o esgoto chega a correr pela rua.

Juracir Cavichioli destaca que aos finais de semana a situação é ainda pior, já que o cheiro aumenta consideravelmente. Ele já entrou em contato com a Vigilância Sanitária para tentar resolver o problema, e foi encaminhado para a Secretaria de Obras, entretanto, não teve resposta.

“Um empurra para o outro, nós temos que esperar a boa vontade deles. Queremos uma solução, não dá pra ficar assim como está”, afirma.

A situação da rua foi tema de indicação feita pelo vereador Marcos Deichmann (Patriotas) na última sessão, que solicitou à prefeitura uma solução para o problema.

A vereadora Ana Helena Boos (PP) também levantou o assunto na última sessão da Câmara de Vereadores por meio de uma solicitação à prefeitura, já que há algumas semanas, os moradores da rua General Osório, no Guarani, estavam enfrentando problemas de esgoto a céu aberto, nas proximidades do Açougue Montibeller.

No Guarani, entretanto, o problema já foi resolvido. “Estava terrível, um cheiro de podre, estava insustentável, mas ontem (quarta-feira) vieram arrumar e resolveu”, diz uma moradora.

O diretor da Secretaria de Obras, Nicki Imhof, destaca que não tem conhecimento sobre o problema da rua Arlindo Brogni, mas deve incluir a rua na programação de trabalho da pasta nos próximos dias.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio