Um longo trajeto de estrada de chão batido da rua Lageado Alto, no bairro de mesmo nome, leva motoristas e ciclistas aos cerca de 500 metros de altura do morro Santo Antônio, um dos principais pontos turísticos de Guabiruba, a 16 quilômetros do Centro. O local recebe pessoas que realizam as mais diversas atividades, desde o ciclismo à peregrinação religiosa.

O topo do morro contém um salão para eventos, onde são realizadas a Festa de Santo Antônio e a Festa Italiana, típicas do município. Também há o Oratório Santo Antônio, uma capela que atrai o turismo religioso e onde são realizadas cerimônias e casamentos. Conforme a lenda, o santo casamenteiro não falha: se a pessoa tocar o sino do oratório três vezes, o casamento está arranjado e garantido. Próximo ao oratório está também uma pequena gruta, com uma imagem do Santo Antônio.

Oratório atrai as preces e promessas dos religiosos | Foto: João Vítor Roberge

Atrás do oratório está uma vista maravilhosa, de diversos morros verdes. Com binóculos, é possível enxergar, por trás dos montes, prédios brusquenses. Além da mínima visão do ambiente urbano, os únicos rastros de contato humano são os da estrada de chão da rua Lageado Baixo e algumas casas próximas. Além disso, no rigoroso inverno de 2013, nevou no local. É possível acessar o morro mesmo quando o oratório e o salão estão fechados.

Para os ciclistas, tem diversão para quem gosta do desafio de subir o morro e curtir a vista. Para quem prefere as descidas, há uma íngreme trilha, que é mais recomendada para ciclistas experientes do que para pessoas que estão a pé, por causa do terreno acidentado. A dificuldade é considerada média, e o cuidado precisa ser redobrado. Não são necessários instrutores, mas é importante estar atento, porque não há sinalização no local.

Trilha para ciclistas exige cuidado por ser bastante irregular, com ruas e buracos | Foto: João Vítor Roberge

Já voltando do morro Santo Antônio, a reportagem encontrou um trio de ciclistas fazendo a subida. “A gente gosta mesmo é de subir morro, e pra finalizar o pedal, paramos no Lá Nas Trutas para tomar um refrigerante ou uma cervejinha”, conta o guabirubense Bento Martins.

O Lá Nas Trutas ao qual Martins se refere é o parque e restaurante que fica próximo ao topo do morro. O local serve de ponto de encontro e de parada para os turistas que circulam não só pelo Santo Antônio, mas por outras trilhas, morros e cachoeiras próximos.

Lá Nas Trutas é o ponto de encontro dos turistas que visitam o morro Santo Antônio e outros locais ecoturísticos | Foto: João Vítor Roberge

“O morro Santo Antônio é muito frequentado por religiosos, através da oração, pelo chamado do santo. E há o público que vem pela recreação, que quer fazer um passeio de observação da natureza, pelo amor ao verde. Alguns até acampam”, explica o proprietário do restaurante, Paulo Roberto Kormann.

O empresário conta que, além dos ciclistas, motociclistas também visitam o local, mas em menor quantidade. Esporadicamente são promovidas também algumas caminhadas no local. “O pessoal que pedala prestigia muito o lugar. O clima é ideal e o local é desafiador. Os motociclistas diminuíram bastante, é claro que sempre tem alguns que vêm, mas a bike tomou conta”, pontua.

Em meio à gigante área verde, é possível ver a rua Lageado Alto com suas poucas construções nos arredores | Foto: João Vítor Roberge

O morro Santo Antônio é também bastante frequentado e monitorado pela Associação de Ecoturismo, Preservação e Aventura do Vale do Itajaí (Assepavi), como conta Kormann. “Eles trazem muita gente nova para conhecer os locais e, o mais importante, eles incentivam e educam em relação à preservação desta área.”

Kormann se orgulha de já ter recebido alemães, italianos, franceses, ingleses, indonésios, japoneses, suíços, togolenses, estadunidenses, venezuelanos, argentinos, uruguaios, paraguaios e bolivianos no Lá Nas Trutas, que visitaram diversos pontos ecoturísticos de Guabiruba. “São as nacionalidades de que eu me lembro, deve haver mais. Eu devia ter mantido um livro de anotações para registro.”

Confira vídeo com a vista do morro Santo Antônio

Serviço

Morro Santo Antônio
Endereço:
 Rua Lageado Alto, bairro Lageado Alto
Acesso: Seguindo até o final pelas ruas Ernesto Bianchini e Silvério Régis
Nível de dificuldade: Médio para ciclistas; fácil para carros
Riscos: Mínimos. Atenção na trilha de mountain bike
Sinalização: Não possui


Você está lendo: Morro Santo Antônio


– Introdução
– Minas Abandonadas
– Casa do Mel
– Carneiro Branco
– Mordida do Gigante
– Spitzkopf
– Mancha Branca
– Morro da Gueba
– Morro São José
– Serra do Paulo Kohler
– Trilha Graff
– Cachoeira Zimmermann
– Cachoeira Vicentini
– Cachoeira da Pedra Lisa
– Cachoeira da Lorena
– Cachoeira do Jerônimo

Deixe uma resposta