Mudança no Minha Casa Minha Vida impulsiona setor imobiliário de Brusque

Imobiliárias dizem que números de moradias vendidas cresceu neste ano

Mudança no Minha Casa Minha Vida impulsiona setor imobiliário de Brusque

Imobiliárias dizem que números de moradias vendidas cresceu neste ano

O número de casas e apartamentos vendidos por imobiliárias de Brusque desde a mudança nas regras do Minha Casa Minha Vida, no início do ano, cresceu. Segundo os estabelecimentos consultados pela reportagem, o aumento do limite para financiamentos para R$ 170 mil facilitou a vida dos brusquenses, que puderam sair do aluguel.

O Minha Casa Minha Vida prevê uma série de linhas de financiamento para imóveis, com juros mais baixos do que os normais e condições facilitadas. Até o ano passado, o limite para imóveis de Brusque serem negociados pelo programa era de R$ 145 mil.

Contudo, esse valor era considerado muito baixo pelas imobiliárias, uma vez que os imóveis na cidade têm se valorizado ultimamente. O coordenador do Núcleo de Imobiliárias da Associação Empresarial de Brusque (Acibr), Horst Heinig, o Otti, explica que a elevação dos valores foi importante para o setor.

“Melhorou, porque passou de R$ 145 mil para R$ 170 mil, pega uma grande faixa de imóveis no mercado”, afirma Otti, que também é proprietário de uma imobiliária, que eleva seu nome. Para ele, o novo teto para financiamento imposto pelo governo foi importante para manter o fluxo de negócios do setor neste ano.

A Bruscred, do mesmo grupo da Imobiliária Moresco, registrou alta na procura por imóveis incluídos no Minha Casa Minha Vida. De acordo com a administradora da central de financiamentos, Rosemeri Kunitz, a média mensal de clientes que buscam a imobiliária mensalmente subiu para 30, metade deles fecha negócio.

“O nosso ponto de vista sobre a mudança é que ficou bem melhor para os financiamentos”, afirma Rosemeri. Segundo ela, houve bastante procura não só por imóveis novos, mas também por terrenos.

A Julio Imóveis também trabalha com o Minha Casa Minha Vida e registrou boa procura devido à alteração nas regras do programa. Segundo o gerente de vendas, Sérgio Germano, as mudanças, que incluíram também taxa de juros, foram importantes para os clientes conseguirem arcar com os custos.

Germano explica que, com as mudanças, as pessoas conseguem financiar os imóveis novos e a entrada fica menor, assim como as parcelas. Diferentemente da Bruscred, na Julio Imóveis as vendas se concentraram majoritariamente em imóveis novos.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio