Mulher que levou quatro tiros do marido no Terminal Rodoviário de Brusque se recupera

Apolinário Lezcano, 51 anos, está foragido desde setembro, quando tentou matar a ex-companheira, Dionicia Ortiz

Mulher que levou quatro tiros do marido no Terminal Rodoviário de Brusque se recupera

Apolinário Lezcano, 51 anos, está foragido desde setembro, quando tentou matar a ex-companheira, Dionicia Ortiz

O braço direito está com os movimentos limitados, pois os pinos que sustentam a estrutura do osso impedem movimentos bruscos ou que exijam muito de sua força. O dedo polegar da mão direita teve a articulação danificada com o impacto, e agora não mexe mais. Apesar das marcas físicas impressionarem, o que mais dói é a sequela que ficou na alma. 

– Parece que eu dormi com o inimigo durante 23 anos. Até agora eu não acredito que ele chegou a esse ponto.

A frase de incredulidade é da comerciante Dionicia Ortiz, de 40 anos, que foi atingida por quatro tiros disparados pelo ex-marido, Apolinário Lezcano, 51 anos, na manhã do dia 8 de setembro, enquanto trabalhava em sua loja no Terminal Rodoviário. 

Veja mais notícias sobre o crime:

Ele está foragido desde o dia do crime, e tem sua prisão preventiva decretada. Em busca de justiça, Dionicia procurou a reportagem do Jornal Município Dia a Dia, pois seu desejo é que o marido seja encontrado e pague pelo que fez. “Eu quero que ele fique preso”. 

Dois meses depois do crime, Dionicia conta que está se recuperando bem, mas sua vida mudou muito. Hoje ela passa a maior parte do tempo em casa, e ainda tem medo que o ex-companheiro possa encontrá-la. Ela voltou à rodoviária pela primeira vez só um mês depois do crime. A loja onde ela trabalhava no local foi fechada pelos filhos – ela tem cinco, quatro com Apolinário – mas ela revela que sente muita falta do trabalho. 

– Se eles não tivessem tirado tudo de lá, eu podia estar trabalhando. Desde criança eu trabalho com venda e está muito difícil ficar em casa. Eu gosto de ver as pessoas, conversar, e tenho muitos amigos lá (rodoviária) – conta, destacando que pretende voltar a trabalhar no comércio no próximo ano.   

Mesmo com vontade de voltar ao trabalho diário, Dionicia afirma que tem medo de reencontrar o ex-companheiro, de quem estava separada havia dez meses quando ele tentou matá-la, depois de um casamento de 23 anos. 

Atualmente, Apolinário é acusado por Dionicia em dois processos. No primeiro ele foi indiciado pelos crimes de estupro, lesão corporal e violência doméstica. No segundo processo, é acusado de tentativa de homicídio. Por ter a prisão preventiva decretada ele é considerado um foragido da justiça. Qualquer informação sobre o paradeiro de Apolinário Lezcano pode ser repassada à Delegacia de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso (Dpcami), para o delegado Alonso Moro Torres, ou diretamente à Polícia Civil e Militar. Veja os telefones abaixo: 
Dpcami – 47 3354 0661
Polícia Civil – 47 3355 0123 ou 197
Polícia Militar – 190

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio