Multa aplicada ao motorista do caminhão do Papai Noel não foi retirada

Secretaria de Trânsito e Mobilidade estuda possibilidade de regulamentar ação

Multa aplicada ao motorista do caminhão do Papai Noel não foi retirada

Secretaria de Trânsito e Mobilidade estuda possibilidade de regulamentar ação

Depois do caso da multa ao motorista do caminhão do Papai Noel, a Secretaria de Trânsito e Mobilidade (Setram) já pensa nas festividades do fim de ano. O fato que ocorreu em 23 de dezembro, na rua Rodrigues Alves, no Centro, gerou bastante polêmica na cidade por meio das redes sociais. 

De acordo com o secretário da Setram, Paulo Sestrem, que também lamentou assim que soube do ocorrido, o agente da Guarda de Trânsito que autuou o motorista não será afastado do cargo. “Pegamos o depoimento do agente e estamos resolvendo o caso internamente”, diz. Ele ressalta que o caso foi analisado e que o agente agiu dentro da lei. “Mas entendemos também que faltou bom senso da parte dele”, afirma.

Multa

O motorista do caminhão, Vilmar de Faria, recebeu multa gravíssima, perdeu sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e deverá pagar o valor de R$ 191,54. Segundo Faria, a ação de entrega de brinquedos e doces para as crianças carentes nos bairros da cidade acontece há mais de 30 anos. “Que eu lembre, estou mais ou menos há 22 anos, sempre como motorista”, conta.

A multa aplicada a Faria não foi retirada. O secretário da Setram informa que o motorista foi orientado a entrar com recurso. “Já fiz todo o processo e entramos com esse recurso. Parece que vai ser resolvido. Até o momento não tive nenhuma despesa. Posso até ter, mas vou até o final, porque é um absurdo”, garante.

Faria conta que em todos esses anos que participa da ação de Natal nunca houve problemas. “Para ter uma ideia, vamos para o bairro Volta Grande, para os interiores mais carentes, passamos pela rodovia, a Polícia Militar Rodoviária passou por nós e nunca questionou”, argumenta o motorista do Papai Noel.

Na visão de Faria, os agentes da GTB deveriam ter parado o caminhão para lhe fazer um alerta. “Eles poderiam ter orientado antes. Ter tolerado e nos avisado para pegar uma ordem com a Secretaria de Trânsito e Mobilidade. Mas o cara não quis conversa com ninguém”, lembra. 

Planejamento

O secretário da Setram, Paulo Sestrem, revela que com o acontecimento, surgiu uma possibilidade de regulamentar as ações natalinas deste tipo. “Vamos reunir essas pessoas interessadas e explicar que têm que pegar autorização, para não proibir, mas regulamentar e tentar fazer de uma maneira segura para todos. Evitar que muitas pessoas fiquem em cima, também crianças e que a gente possa acompanhar esse trabalho”, esclarece.
Ação continua

A ação conhecida como Papai Noel das crianças carentes do bairro Steffen arrecada milhares de brinquedos todos os anos. Conforme Faria, a população se mobiliza e faz a doação dos presentes, assim como alguns empresários também.

Mesmo com a situação constrangedora que mobilizou toda a cidade contra os agentes da GTB, o motorista Vilmar de Faria garante que a ação de solidariedade continuará no fim do ano. “Vamos pedir essa autorização para a escolta policial para fazer o Papai Noel”, diz.
Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio