Necessidade de um centro de eventos é consenso entre entidades de Guabiruba

Uma reunião no mês de julho deve ser realizada para discutir mais a fundo o tema

Necessidade de um centro de eventos é consenso entre entidades de Guabiruba

Uma reunião no mês de julho deve ser realizada para discutir mais a fundo o tema

A necessidade de um espaço adequado para realização de eventos já é um consenso entre entidades turísticas e culturais de Guabiruba. Apesar de ter uma agenda cultural bastante movimentada, com eventos que reúnem grande público todos os anos, a cidade não tem um local para realizar essas atividades.

Grande parte dos eventos acontecem no salão da igreja São Cristóvão, no bairro Aymoré, como a Festa da Integração, que comemora o aniversário da cidade, e o teatro Paixão e Morte de um Homem Livre, apresentado a cada dois anos. Já a Pelznickelplatz, acontece todos os anos em um terreno particular, que já não comporta toda a estrutura necessária para receber os visitantes.

A presidente da Associação Visite Guabiruba (Avigua), Rosemari Glatz, destaca que a cidade é muito forte em termos de cultura, por isso, um centro de eventos já é uma demanda consolidada. “Com certeza é uma unanimidade entre as entidades turísticas e culturais de Guabiruba. Temos grupos de teatro, de dança, uma programação extensa que não tem onde acontecer”, diz.

De acordo com ela, as entidades já estão se organizando para pensar a construção do espaço de forma coletiva. “Temos que pensar em algo que seja bom para todos, um espaço multiuso. Não só o poder público vai usufruir, mas toda a comunidade”, afirma.

A superintendente da Fundação Cultural de Guabiruba, Jucilene Schmidt, afirma que é fundamental para o município ter um local adequado para eventos. “Sabemos que não é fácil construir um espaço desses, mas muita coisa já poderia acontecer todos os fins de semana, mas por enquanto estamos amarrados”.

O presidente da Sociedade do Pelznickel, Fabiano Siegel, concorda que a cidade precisa de uma área para os eventos, entretanto, em sua visão, não precisa necessariamente ter a construção de um pavilhão.

“Quando se fala em centro de eventos, logo vem à mente a construção de um pavilhão, mas podemos fazer diferente. Concordo que precisamos ter estacionamento amplo, banheiro e um espaço para cozinha, e os eventos poderiam acontecer em tendas, cada um adaptando o local do seu jeito, como acontece na Europa”, opina.

“Já estamos atrasados nessa área. Temos que ter um local para isso, já passou da hora”, completa.

O prefeito Matias Kohler afirma que a construção do centro de eventos no município é algo embrionário. Ainda não há projeto e orçamento, somente algumas conversas iniciais com uma provável área definida: um terreno localizado atrás do Corpo de Bombeiros.

“Sabemos da demanda, da necessidade de um espaço para eventos adequado. Vamos pleitear junto ao governo do estado ou federal, porque o município em si não tem capacidade para realizar uma obra dessa”.

A construção de um centro de eventos na cidade, inclusive, está entre as cinco prioridades elencadas pelo Núcleo Empresarial de Guabiruba (NEG) que serão apresentadas aos candidatos neste ano.

Rosemari Glatz, da Avigua, afirma que as entidades estão bastante unidas com o objetivo de viabilizar o espaço de eventos da cidade. Em julho, uma reunião deverá discutir mais a fundo o tema, inclusive, com a participação da comunidade e do poder público.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio