Conteúdo exclusivo para assinantes

Negociação para compra do prédio da Câmara pelo MP-SC deve ser fechada até fevereiro

Legislativo aguarda projeto do novo prédio, que será construído no mesmo terreno onde está o atual

Negociação para compra do prédio da Câmara pelo MP-SC deve ser fechada até fevereiro

Legislativo aguarda projeto do novo prédio, que será construído no mesmo terreno onde está o atual

O presidente da Câmara de Vereadores de Brusque, Jean Pirola (PP), aguarda para meados de janeiro até o fim de fevereiro de 2018 a conclusão do projeto para construção do novo prédio do poder Legislativo.

O projeto está sendo elaborado pelo Ministério Público de Santa Catarina (MP-SC), após ter sido acertado, há cerca de 40 dias, um acordo para que o órgão construa uma sede própria para si em Brusque, assim como uma nova sede para a Câmara de Vereadores. Ainda não se sabe se a atual estrutura será aproveitada.

A Prefeitura de Brusque, dona do imóvel onde fica o Legislativo, já concordou em ceder o terreno para que o MP-SC, com recursos próprios, financie os imóveis, que serão implantados no mesmo local.

Conforme Pirola, o projeto que está sendo elaborado deverá prever um espaço próprio para o MP-SC e um para a Câmara, com um plenário/auditório compartilhado por ambas as instituições.

O presidente da Câmara diz que, apresentado o projeto, todas as partes (prefeitura, câmara e MP-SC) voltam à mesa de negociação para verificar se a proposta de divisão de espaços agrada a todos e se está de acordo com o que foi negociado.

Se tudo estiver de acordo, o projeto terá andamento imediatamente. “Eu acredito que saia do papel, porque todas as partes estão interessadas. Há necessidade do MP-SC ter o espaço deles e a Câmara também precisa de um novo espaço, então tudo se encaixa”, afirma Pirola.

A negociação é vista como uma boa solução por todas as partes, inclusive pelo poder Judiciário, que mediou reuniões para discutir o tema.

Atualmente, as Promotorias de Justiça de Brusque não têm uma sede própria, e compartilham o espaço com o Fórum. Para o Judiciário, a saída do MP-SC do local é interessante pois abre mais espaço físico para ampliação da estrutura do Judiciário, com implantação de novas varas.

O MP-SC, por sua vez, também possui um plano de construção de sedes próprias, para mudar o local das Promotorias de Justiça que ainda funcionam em anexo aos Fóruns.

Por fim, agrada também a Câmara, que há anos reclama de falta de espaço interno, uma vez que não há gabinetes para todos os 15 vereadores, que precisam dividir espaço com colegas.

O presidente da Câmara explica, ainda, que o projeto deve prever a construção de estacionamento subterrâneo e um túnel de acesso da praça Sesquicentenário para o centro administrativo onde estão a sede dos poderes.

 

Conteúdo exclusivo para assinantes

Quero assinar com preço especial
[Acesse aqui]

Sou assinante

Sou assinante do impresso,
mas não tenho login
[Solicite sem custo adicional]

Tire suas dúvidas, em horário
comercial, pelo (47) 3351-1980

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio