Rosemari Glatz

Professora da Unifebe

Nossas Praças – Final

Rosemari Glatz

Professora da Unifebe

Nossas Praças – Final

Rosemari Glatz

Finalizando “nossa viagem” pelas praças de Brusque, hoje vamos conhecer um pouco a respeito da praça Imigrantes de Karlsdorf. Na coluna do dia 12, conhecemos sobre as praças Barão de Schneeburg e Vicente Só.

No dia 19, sobre a praça Gilberto Colzani e a praça da Cidadania e, no dia 26 de outubro, sobre a praça Sesquicentenário e a praça do Estudante.

Imigrantes de Karlsdorf: a praça dos alemães
Criada pela lei municipal nº 1.400, de 30 de março de 1988, a praça Imigrantes de Karlsdorf fica na cabeceira da ponte Irineu Bornhausen, mais conhecida como ponte estaiada.

A praça recebeu este nome em homenagem aos imigrantes alemães originários de Karlsdorf, na região administrativa de Karlsruhe, estado de Baden-Württemberg, Alemanha. Eles chegaram a Brusque a partir de 19 de agosto de 1860, e a maioria foi instalada em direção ao rio Guabiruba.

Durante os primeiros anos de colonização da cidade, a região onde a praça está instalada serviu como porto fluvial de Brusque e dispunha de um trapiche de pedras, mastro de madeira e guincho. Ali aportavam os barcos, as canoas e as lanchas que visavam o abastecimento da população, e a saída dos produtos para o porto marítimo, na atual cidade de Itajaí.

O carvalho alemão
Quando a praça foi inaugurada, Egon Klefenz, à época prefeito de Karlsdorf-Neuthard (cidade co-irmã de Guabiruba) e presidente da Badisch-Südbrasilianische Gesellschaft – BSG, atendendo a uma resolução da Câmara de Vereadores de Karlsdorf-Neuthard, trouxe a Brusque uma muda de carvalho alemão – uma árvore de grande porte que pode atingir 40 metros de altura e capaz de chegar a mil anos de vida.

Em 1988, a árvore tinha um metro de altura e foi plantada na praça para simbolizar a origem dos imigrantes. O carvalho teve um bom crescimento inicial e chegou a atingir cerca de dez metros de altura.

Os 150 anos da imigração alemã de Baden para Brusque e Guabiruba
A praça Imigrantes de Karlsdorf foi revitalizada em 2009, quando ali foi instalada a primeira Academia para Todas as Idades (ATI) de Brusque.

Na praça, os canteiros foram recuperados e flores foram plantadas, houve reconstrução do talude, à margem do rio, que recebeu reforço. Foi inserido gramado e refeito o paisagismo com cercas-vivas e houve tratamento do carvalho.

Para celebrar os 150 anos da imigração alemã da região de Baden para Brusque e Guabiruba, em novembro de 2010, foi desfraldado na praça um belo monumento composto por duas colunas entrelaçadas por uma fita, simbolizando Baden e o Brasil.

O monumento representa a velha e nova Pátria dos imigrantes, e a preservação dos estreitos laços de amizade que permanecem até hoje. Também foi descerrada uma placa homenageando os imigrantes de Baden, em especial da região de Bruchsal.

O texto “Em memória aos imigrantes alemães de Baden, que há 150 anos colonizaram esta região”, está escrito em alemão e português. A placa foi doada pela BSG e pela Associação Catarinense de Intercâmbio e Cultura (ACIC).

O renascer do carvalho alemão
Com o passar do tempo, o carvalho plantado em 1988 foi atingido por pragas, sofreu os efeitos do clima brasileiro, e começou a morrer.

Mas, assim como os antepassados alemães tinham esperança numa nova vida quando emigraram para o Brasil, também o carvalho ganhou nova vida e brotou outra vez. Agora são dois novos ramos que, lado a lado, crescem frondosos e saudáveis.

E, tal como o monumento implantado na mesma praça, os dois ramos do carvalho podem simbolizar a velha e nova Pátria dos imigrantes de Karlsdorf.

Localização: confluência do Largo 4 de Agosto com a Rua Hercílio Luz. Centro. Brusque.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio