Nova Brasília concentra dois terços dos focos do Aedes Aegypti em Brusque

Ações de prevenção serão iniciadas na semana que vem

  • Por Marcos Borges
  • 6:30
  • Atualizado às 22:47

Nova Brasília concentra dois terços dos focos do Aedes Aegypti em Brusque

Ações de prevenção serão iniciadas na semana que vem

  • Por Marcos Borges
  • 6:30
  • Atualizado às 22:47
  • +A-A

Brusque tem, até o momento, 21 focos do Aedes Aegypti, de acordo com a Vigilância Epidemiológica. Deste total, 14 estão localizados no bairro Nova Brasília, por isso a localidade é considerada infestada pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive-SC).

A pedido de O Município, a Vigilância Epidemiológica enviou o relatório de focos do mosquito na cidade. Além do Nova Brasília, o Santa Terezinha concentra três, o Bateas, dois, e Centro 2, São Pedro e Steffen têm um foco cada um.

A infestação do Aedes não é novidade, pois desde 2015 o bairro concentra a maior parte dos focos no município. Um dos motivos é que ele fica na entrada da cidade, em direção a Itajaí, onde aconteceu uma infestação há dois anos.

Segundo Letícia Figueredo, coordenadora do Programa de Endemias da Vigilância Epidemiológica, Nova Brasília também tem mais focos do mosquito por causa do trânsito de carga e descarga vindas de Itajaí e Balneário Camboriú.

O bairro foi considerada sob risco de infestação em 2015. Desde então, houve intensificação nas ações de combate ao mosquito, contudo, a Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina incluiu Brusque na lista de municípios infestados.

Após avaliação da Vigilância Epidemiológica estadual, que levou em consideração os focos encontrados esse ano no bairro de Nova Brasília, recebemos o comunicado que o município passou a ser infestado pelo Aedes Aegypti”, diz Letícia.

A infestação pode ser considerada no município como um todo ou somente em localidades. “Hoje, o bairro o de Nova Brasília possui as características que determinaram a infestação”, explica a coordenadora.

Força-tarefa
Diante da infestação na cidade, a Prefeitura de Brusque irá iniciar uma campanha na semana que vem, a começar pelo Nova Brasília. Participarão Secretaria de Obras, Defesa Civil e Vigilância Epidemiológica. Além delas, a Polícia Militar e o Tiro de Guerra também ajudarão.

Serão visitados todos os imóveis do bairro retirando todos os possíveis criadouros do mosquito, e reforçamos a importância da colaboração da comunidade, que é a nossa principal parceira, pois será necessário um cuidado por 12 meses consecutivos para podermos sair do status de ‘infestado’”, diz Letícia.


Um caso confirmado de dengue

Segundo os dados da Vigilância, apenas uma pessoa foi contaminada pela dengue neste ano em Brusque. Foram 21 casos investigados, dos quais 21 deram negativo, um inconclusivo e dois ainda em abertos. O outro caso é o confirmado.

A Vigilância também analisou cinco casos suspeitos de chikungunya e três de zika vírus, mas todos foram descartados.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio