Novembro Azul: mês de prevenção e conscientização sobre a saúde do homem

Urologista fala sobre importância do exame de próstata para diagnóstico de câncer

Novembro Azul: mês de prevenção e conscientização sobre a saúde do homem

Urologista fala sobre importância do exame de próstata para diagnóstico de câncer

Mesmo com as campanhas de prevenção e alerta quanto ao câncer de próstata, ainda são muitos os homens acima de 45 anos que não procuram seguir as recomendações e realizar os exames preventivos. Por isso, novembro é um mês dedicado ao reforço da importância dos cuidados com a saúde masculina, não apenas relacionada ao câncer, mas com cuidados em geral.

Iniciada em 2008 pelo Instituto Lado a Lado pela Vida (LAL), a campanha Novembro Azul tem como objetivo a prevenção e conscientização sobre o câncer de próstata e também a aproximação do homem dos serviços de saúde.

Para diagnosticar o câncer, é indicado o exame da próstata. Em geral, deve ser realizado em homens acima de 50 anos. Porém o urologista Humberto Teruo Eto ressalta que pessoas que têm familiares de primeiro grau que tiveram câncer de próstata, afrodescendentes e obesos devem iniciar a realização do exame mais cedo, aos 45 anos, pois apresentam maior probabilidade de ter a doença.

Veja também:
Quais áreas terão aumento de recursos em 2019 na Prefeitura de Brusque

Mais duas empresas se instalarão na área industrial do bairro Limeira

Moradora de Brusque será indenizada pela prefeitura após carro cair em buraco na via

Há também uma correlação entre o câncer de próstata e os hábitos de vida. “Tudo que faz bem ao coração, a gente brinca, faz bem para a próstata. Alimentação com menos gorduras e frituras, que podem elevar o colesterol; atividade física; não fumar. Isso tudo ajuda”, pontua.

Teruo Eto explica as melhores formas de prevenção e tratamento da doença | Arquivo O Município

Para contribuir com o diagnóstico, é recomendado também que se faça o exame de sangue PSA, antígeno prostático específico. Realizar exames de rotina para conferir se está tudo bem é uma das formas de prevenir e identificar um possível câncer. A recomendação é que os homens comecem a pensar em prevenção não só pela doença, mas para cuidar da saúde como um todo.

Conforme o médico, a conscientização dos homens sobre a importância da realização do exame de toque é bastante lenta. “O homem de maneira geral não procura pela consulta preventiva espontaneamente, os que fazem isso são minoria. A maior parte faz pela insistência das mulheres, que têm essa consciência da prevenção por conta do câncer de mama ou do colo de útero. Para a mulher é mais natural. Para os homens, como a prevenção é necessária numa idade mais avançada, fica difícil convencer, mas vamos tentando mudar essa mentalidade. Ainda vai levar tempo.”

“É gradual. Uma coisa que influencia a prevenção é ver que a incidência da doença é alta, ver que um conhecido, um vizinho teve, isso acaba levando a pessoa a procurar se prevenir”, explica.

Ainda existe preconceito em relação ao exame da próstata, que é simples e indolor. Eto conta que muitos pacientes, após serem examinados, perguntam “é só isso?”. “Criou-se uma fantasia de que é um exame difícil e que vai ‘perturbar’ a sexualidade de alguma maneira. A gente sabe que isso não tem fundamento”, explica.

Tratamentos
A indicação do melhor tratamento recomendado ao paciente depende de fatores como o estado de saúde, expectativa de vida e agressividade da doença. Casos menos agressivos do câncer de próstata não demandam tratamento ou intervenção cirúrgica, apenas acompanhamento enquanto não houver avanço.

Quando é necessário algum tipo de tratamento, costuma-se aplicar radio e quimioterapia. De acordo com o urologista, há técnicas modernas de radioterapia que focalizam a região afetada, diminuindo a incidência da dose nas áreas ao redor.

“A cirurgia evoluiu muito, mesmo a cirurgia aberta, que até poucos anos era a principal. Com as novas técnicas, pode-se preservar feixes nervosos que antes nem se sabia que eram importantes na incontinência e na potência sexual.” Além disso, Eto ressalta que há novos meios de acesso para a cirurgia da retirada da próstata, como a cirurgia robótica.

Câncer de próstata cresce no Brasil 

A próstata, situada logo abaixo da bexiga e à frente do reto, é um órgão pequeno que apenas os homens possuem. Ela envolve a porção inicial da uretra, que é o canal pelo qual a urina é eliminada. A próstata também produz parte do sêmen.

O câncer de próstata é o segundo tipo mais comum entre os homens, atrás apenas do câncer de pele não-melanoma. É também o quarto tipo mais comum, se considerados ambos os sexos. É considerado um “câncer da terceira idade”, pois cerca de 75% dos casos ocorrem a partir dos 65 anos.

Veja também:
Licitação para projeto de nova estação de tratamento do Samae avança

Procurando imóveis? Encontre milhares de opções em Brusque e região

Blumenau investirá 4,5 milhões de dólares em central de controle do trânsito

No Brasil, a estimativa do Instituto Nacional de Câncer (INCA) é de 68.220 novos casos em 2018. O aumento da incidência no país, também de acordo com o INCA, pode ser justificado pela evolução dos diagnósticos, melhoria da qualidade dos sistemas de informação e aumento na expectativa de vida.

Alguns dos tumores podem crescer de forma rápida e espalhar-se para outros órgãos, podendo causar a morte. Porém, na maior parte dos casos, o tumor cresce de forma lenta: leva cerca de 15 anos para atingir 1 cm³ e, em sua fase inicial, o câncer não costuma apresentar sintomas.

Quando o sinais começam a aparecer, os tumores normalmente estão em fase avançada, o que dificulta a cura. Os principais sintomas são dor óssea, dores ao urinar, necessidade de urinar com frequência, presença de sangue na urina ou no sêmen.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio