Rodrigo Santos

Jornalista esportivo - rodrigosantos@omunicipio.com.br

Novos tempos

Rodrigo Santos

Jornalista esportivo - rodrigosantos@omunicipio.com.br

Novos tempos

Rodrigo Santos

A semana começou turbulenta no Brusque depois da derrota para o Metropolitano, onde o time foi duramente prejudicado pela atitude infantil do zagueiro Alexandre Carvalho, expulso aos oito minutos de jogo. Nada restou a Mauro Ovelha senão “fechar a casinha” para tentar um empate. Não deu, acabou derrotado. Foi demitido no dia seguinte, com menos de dez dias de campeonato e um retrospecto melhor que as mesmas três rodadas do Estadual do ano passado (foram 3 pontos conquistados neste ano contra 2 em 2016). Nenhum clube organizado no mundo demite um técnico com apenas três partidas, ainda mais quando a situação do time passa longe de ser desesperadora. Além do mais, Ovelha é um nome ultrareconhecido no estado, tem um retrospecto de peso no clube, com título conquistado e uma boa temporada no ano anterior. Se teve algum problema interno ou divisão no elenco, ninguém admitiu.

Mas se a diretoria tomou a decisão, vamos em frente. Pingo assumiu o time na segunda-feira e pouco teve a fazer até a partida contra o Tubarão. Fez uma mexida, colocando um homem a mais de ataque, o que o fez perder o meio-campo principalmente no segundo tempo, sobrecarregando o trabalho do volante Mineiro. O adversário, que tinha no ataque um Rentería com muito marketing e pouco futebol, não tinha organização alguma para armar jogadas, tanto que não marcou gol em quatro partidas. O Brusque tinha o contra-ataque totalmente aberto e perdeu chances de evitar sustos. Acabou tomando uma bola na trave no último lance que deu arrepios no torcedor. No fim deu certo, com uma vitória mais do que necessária.

Pingo também não terá muito tempo para arrumar o time, até porque amanhã
tem jogo contra a Chapecoense, time muito mais qualificado que o Tubarão e que vem pressionado depois de tomar três do Avaí. O time terá que ser muito mais ligado em campo, para fechar espaços e segurar a velocidade do ataque verde, puxado pelo competente Rossi.
Pensando no campeonato como um todo, o Brusque está tranquilo em sua classificação. Como está em um grupo dos “pequenos”, que tem cinco clubes, a vitória sobre o Figueirense de certa forma abate a derrota para o Metropolitano. Até agora foram dois adversários diretos. Com seis pontos na tabela, tá tudo certo para encaminhar a permanência e mais uma vaga na Série D. Tem time que está em situação bem pior.


Público

As derrotas para Criciúma e Metropolitano impactaram diretamente na presença do torcedor na partida contra o Tubarão. Cerca de 1,1 mil pessoas assistiram ao jogo, deixando muitos espaços abertos nas arquibancadas.


Sabadão

Amanhã será um dia recheado de esporte, com o Brusque enfrentando a Chapecoense no Augusto Bauer e, logo depois, tem vôlei na Arena Brusque com a Abel enfrentando o Osasco. Prato cheio pra quem gosta.


Jasc

Os Jogos Abertos deste ano estão marcados para Chapecó apenas em novembro, e já aparecem os primeiros problemas. Segundo informações que vêm do Oeste, o impacto do acidente aéreo da Chapecoense ainda é forte e isso estaria prejudicando a busca por patrocinadores para bancar o evento. Uma reunião na semana que vem deve discutir o assunto, e não está descartada uma desistência. Nesta semana, o prefeito de Palhoça, Camilo Martins, anunciou o interesse do município em receber o Jasc em 2018.


Fesporte

O órgão que comanda o esporte em Santa Catarina tem um “novo-velho” comandante: Erivaldo Caetano Junior, o Vadinho, ligado ao PSDB e que já havia sido o superintendente em 2013. A promessa é de fazer grandes eventos esportivos para apagar a má imagem do ano passado. Resta saber se vai ter dinheiro para isso.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio