Número de pacientes com virose aumenta após retorno de veranistas

Hospitais de Brusque registram até 70% mais casos no início do ano; falta de higiene e de hidratação são os principais causadores

Número de pacientes com virose aumenta após retorno de veranistas

Hospitais de Brusque registram até 70% mais casos no início do ano; falta de higiene e de hidratação são os principais causadores

Nem tudo é festa e diversão nesta época do ano. Com o calor intenso, os veranistas acabam ficando mais suscetíveis a viroses gastrointestinais. A conservação inadequada dos alimentos, a falta de higiene com as mãos, os banhos de mar em locais impróprios e a falta de hidratação levam os hospitais da cidade a aumentarem até 70% dos atendimentos relacionados a viroses nesta época do ano.

Diarreia, vômito, dor de cabeça e dores abdominais são os principais sintomas, segundo o enfermeiro do pronto-socorro do hospital Azambuja, Jair Rodrigues da Silva. Em relação às outras épocas do ano, no verão os casos de viroses aumentam 50% no Azambuja. Silva diz que não há incidência maior em nenhuma faixa etária: crianças, jovens, adultos e idosos são atingidos pelas bactérias.

“Começou a aumentar bastante depois das festas, que é o período que o pessoal está voltando da praia. E na praia, geralmente eles tomam banho de mar em locais que têm coliformes fecais, e esse contato da água com a boca acaba passando as bactérias. E não tem idade pra isso, todo mundo pega”, diz.

No entanto, o enfermeiro explica que as crianças e os idosos são mais suscetíveis a infecções intestinais. De acordo com ele, ambos desidratam-se muito rápido quando o calor é intenso. E com a imunidade baixa, as bactérias atingem o corpo com maior facilidade.

Enquanto a procura por atendimento é homogênea no Azambuja, no Hospital e Maternidade Evangélico (HEM), as crianças são os principais pacientes com virose. A técnica em enfermagem Maria Rios de Sousa, diz que os atendimentos deste tipo aumentam cerca de 70% no verão.

“Aumenta bastante, principalmente em crianças, porque nas férias os pais acabam não policiando muito os filhos com a questão da higiene. A criança fica mais solta. Às vezes não lava a mão adequadamente e não não bebe líquido o suficiente para ficar bem hidratada”, afirma.

Beber bastante água, lavar as mãos e os alimentos antes das refeições, utilizar álcool gel nas mãos, banhar-se em locais próprios e evitar exposição intensa ao sol estão entre as formas de prevenção. Dentre elas, Maria enfatiza principalmente o primeiro e o segundo item: “Tem de se manter sempre hidratado e sempre lavar bem as mãos e os alimentos”, diz.

Nesta época do ano, com a falta de hidratação, higiene e a exposição intensa ao sol, as pessoas acabam voltando da praia com viroses gastrointestinais
Nesta época do ano, com a falta de hidratação, higiene e a exposição intensa ao sol, as pessoas acabam voltando da praia com viroses gastrointestinais

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio