Obra de revitalização interdita a rua São Pedro, em Guabiruba

Previsão é que serviço seja finalizado até dezembro; investimento é de R$ 2 milhões

Obra de revitalização interdita a rua São Pedro, em Guabiruba

Previsão é que serviço seja finalizado até dezembro; investimento é de R$ 2 milhões

A revitalização da rua São Pedro – umas das vias mais importantes de Guabiruba e um dos principais acessos a Brusque – iniciou no dia 4 deste mês. Até este momento já foram retirados os paralelepípedos e implantada a tubulação de drenagem em cerca de 300 metros. A previsão é que a obra seja finalizada até dezembro, porém, dependendo as condições climáticas, é possível que seja entregue antes do prazo.

Além da drenagem, a revitalização da meta 1 – trecho próximo ao posto Baron até aproximadamente 50 metros da entrada da localidade Holstein – compreende a pavimentação asfáltica, calçadas, sinalização viária e reurbanização de cerca de um quilômetro. A obra é executada pela empresa Terraplanagem e Transportes Augusto e custará cerca de R$ 2 milhões. O recurso foi financiado junto à Agência de Fomento de Santa Catarina (Badesc).

O prefeito Matias Kohler diz que a obra está ocorrendo em ritmo acelerado e que o cronograma oficial do projeto prevê que seja finalizada em oito meses. No entanto, a empresa acredita que em até cinco meses poderá entregar a rua revitalizada.

“Estamos muito felizes em poder, depois de mais de 25 anos, oferecer melhorias para essa tão importante rua de Guabiruba. Ela é um dos principais acessos a Brusque e recebe um tráfego constante”.

Meta 2

O prefeito já adiantou que o edital para a revitalização da meta 2 – trecho de cerca de 900 metros entre a entrada do Holstein até o limite com o município de Brusque – foi lançado na sexta-feira, 13. Segundo ele, o recurso que faltava, de cerca de R$ 1,9 milhão, foi conseguido por meio do apoio do deputado estadual Serafim Venzon (PSDB). “Faremos a licitação e a contratação da empresa. Acreditamos que assim que terminarmos a meta 1 já poderemos começar a meta 2”.

Problema antigo

O proprietário da agropecuária Zirke, Leomir Zirke, diz que neste momento a obra é um problema, já que seus clientes precisam passar pelo desvio – de aproximadamente cinco quilômetros – para chegar ao local, porém, quando ficar pronta resolverá um problema de muitos anos. “Estou aqui há 21 anos e quando chovia era um poço de água e lama. Com certeza será muito bom”.

A proprietária de um salão de beleza da rua há quase 30 anos, também diz que sofreu muito com a má conservação da via. Segundo ela, a água ficava parada em frente ao salão e afastava os clientes. “Qualquer chuva que dava enchia de lama. Dava um transtorno. Deveriam ter feito essa obra há muitos anos, mas certamente vai melhor muito para nós”.

17-05-16 Terça - Julia.indd

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio