Obras de duplicação da rodovia Antônio Heil são paralisadas em trecho

Acordo é para suspender parte das atividades até março, como forma de não prejudicar a alta temporada do comércio

Obras de duplicação da rodovia Antônio Heil são paralisadas em trecho

Acordo é para suspender parte das atividades até março, como forma de não prejudicar a alta temporada do comércio

Moradores do bairro Limoeiro entraram em um acordo parcial com o Departamento Estadual de Infraestrutura (Deinfra) sobre as obras de duplicação da SC-486 (rodovia Antônio Heil). Em dezembro, os moradores de um trecho da rodovia ficaram inconformados porque as obras iniciaram e estavam prejudicando suas casas e comércios. 

Eles pediam que o Deinfra realizasse o pagamento de desapropriações antes de autorizar que as máquinas iniciassem o trabalho. O protesto era comandando pela associação de moradores do bairro, que chegou até a organizar uma manifestação no dia 12 de dezembro, na qual parte da rodovia foi fechada com pneus.

A ideia dos moradores de que deveriam ser indenizados, no entanto, não é compartilhada pelo Deinfra. Na época, o engenheiro Cleo Quaresma, chefe de fiscalização do órgão, disse que os moradores haviam construído dentro da faixa de domínio – local de propriedade do governo estadual – e, portanto, não tinham direito à nenhuma indenização.

O impasse persistiu por mais alguns dias, quando o órgão fiscalizador sinalizou um acordo, no qual as obras seriam suspensas temporariamente, a fim de encontrar uma solução para o caso. 

“Como eles têm muito comércio, resolvemos interromper as obras naquele trecho. Vamos respeitar esse acordo e esperar até março, e ver o que a gente resolve para aquele pessoal que tem propriedade na faixa de domínio”, explica Quaresma.
Demais trechos

O engenheiro afirma que as obras estão andando normalmente nos demais trechos, e que o objetivo agora é a construção de quatro viadutos e uma ponte, com prazo de finalização em novembro de 2014.

As obras de duplicação da Antônio Heil, no trecho conhecido como Irmãos Fischer, são as primeiras a serem executadas. Os demais trechos da rodovia, que liga Brusque à Itajaí e à BR-101 são de responsabilidade do governo estadual, e ainda não foram licitadas.


Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio