Oposição lança pré-candidatura de Tullo Cavallazzi Filho à presidência da OAB/SC

Almoço em Florianópolis contou com advogados de várias partes do Estado. Eleições para presidência serão em novembro

Oposição lança pré-candidatura de Tullo Cavallazzi Filho à presidência da OAB/SC

Almoço em Florianópolis contou com advogados de várias partes do Estado. Eleições para presidência serão em novembro

Cavallazzi Filho defende transparência nos recursos arrecados – Crédito: André Vanzin
Cerca de 300 advogados, vindos de várias partes do Estado, lançaram na sexta-feira, 15 de junho, durante almoço na capital, a pré-candidatura do advogado Tullo Cavallazzi Filho à presidência da seccional catarinense da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/SC). 

As eleições na entidade serão realizadas em novembro, quando em torno de 35 mil advogados estarão aptos para ir às urnas. Além do apoio formal de Marcus Antônio da Silva (Marcão), com quem concorreu nas últimas eleições, em chapas separadas, Cavallazzi recebeu também a manifestação de apoio dos conselheiros federais Paulo Brincas e Rafael Horn, que na semana passada romperam com a atual direção.

Durante o encontro, Cavallazzi adiantou as suas propostas para OAB/SC. Entre elas, a garantia de transparência, para que os advogados tenham conhecimento do destino dos recursos arrecadados com a anuidade paga e de opinar qual a melhor forma de investi-los. O pré-candidato defendeu ainda o fim da reeleição e a despartidarização da OAB/SC.
 
Um dos discursos mais aguardados foi do Conselheiro Federal Paulo Brincas, que no início do ano chegou a ser cotado como possível candidato à presidência da seccional. Brincas anunciou que não pretende concorrer à presidência e pediu apoio à chapa liderada por Cavallazzi. E explicou os motivos que o levaram a romper com a atual gestão: 

– Utilizar a instituição para perseguição de colegas que não são alinhados com o grupo da situação não é uma prática democrática. Não podemos fazer uma coisa dentro e pregar outra lá fora – disse.
 
Para Marcus Antônio da Silva, que em 2009 também concorreu à OAB pela oposição, o modelo adotado pelo grupo que comanda a OAB há alguns anos, exauriu-se. 

– A OAB deve ser resgatada para os advogados. Esta gestão se acomodou, criou um círculo vicioso, e compete a nós colocarmos a Ordem num trilho do qual ela jamais deveria ter saído – da transparência, da independência e da altivez – declarou.
 
Presidente da subseção de Balneário Camboriú, a advogada Reti Jane Popelier, que também rompeu com a atual direção da OAB/SC, foi chamada para discursar e fez um manifesto contundente, afirmando que o atual grupo que esta no poder não pode mais continuar. 
Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio