Orquídeas da praça Barão de Schneeburg estão sem manutenção há mais de cinco anos

Associação de orquidófilos abandonou as plantas devido à retirada irregular e à falta de incentivo

Orquídeas da praça Barão de Schneeburg estão sem manutenção há mais de cinco anos

Associação de orquidófilos abandonou as plantas devido à retirada irregular e à falta de incentivo

Em março de 2004, a Associação Brusquense de Orquidófilos e Amadores de Plantas Ornamentais de Brusque (Abapo) adotou uma das figueiras da praça Barão do Schneeburg, no Centro, para ornamentá-la com diferentes espécies de orquídeas. Porém, a falta de apoio do poder público e a retirada irregular de algumas plantas desmotivaram a entidade, que há mais de cinco anos não realiza a manutenção.

Na época em que zelava pelas orquídeas, a Abapo realizava manutenções mensais com adubação e limpeza. A adubação consistia em uma pulverização que auxiliava no combate às pragas e no floreio das plantas. A limpeza, por outro lado, baseava-se na retirada de outras ervas que nasciam sobre as orquídeas.

O presidente da associação, Gilmar Serafim Machado, conta que a ideia era expandir o plantio para outras praças do município, mas o projeto degringolou após a frustração e a desmotivação dos associados.

“O pessoal ficou decepcionado porque as pessoas arrancaram muitas orquídeas da árvore. Não sabemos se foi o pessoal de limpeza da prefeitura que achou que as plantas eram parasitas e prejudicariam a figueira ou se foram os moradores da cidade que pegaram para levar pra casa. Estávamos com um trabalho legal que não foi valorizado. O nosso objetivo era embelezar a cidade”, diz.

Há cerca de 20 anos, a Abapo havia colocado orquídeas em uma figueira localizada próxima ao supermercado Archer, no bairro Dom Joaquim. Lá, o problema foi o mesmo: os moradores retiraram as plantas. Para Machado, a prefeitura deveria ter auxiliado a associação com a divulgação de materiais que mostrassem a importância de preservar e cultivar as plantas.
“Muitas pessoas retiram a orquídea para levar pra casa, mas chegando em casa não sabem como cultivar e acabam deixando morrer. Além de ter aqueles que acham que é parasita. A orquídea não é parasita, ela não suga a seiva da árvore, ela apenas a utiliza como suporte. Então não prejudica de forma alguma a árvore”, explica.

Mesmo sem manutenção há mais de cinco anos, as orquídeas não prejudicam a figueira. Segundo Machado, as plantas apenas não florescem mais. Ainda de acordo com o presidente, em reunião realizada no ano passado, os associados discutiram o tema. No entanto, não chegaram a um acordo quanto à retomada da manutenção.

O novo secretário de Obras de Brusque, Jaison Knoblauch, diz que a manutenção das plantas e das árvores da Barão do Schneeburg é realizada, quando necessário, pelos funcionários da prefeitura.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio