PAC: Comunidade fala dos transtornos que acompanham as obras de drenagem em Brusque

Eles reconhecessem importância do projeto, mas citam prejuízos do comércio

PAC: Comunidade fala dos transtornos que acompanham as obras de drenagem em Brusque

Eles reconhecessem importância do projeto, mas citam prejuízos do comércio

Fato inquestionável é que as obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) de drenagem em Brusque, iniciadas em 2010, prometem melhorias há muito anos esperadas pela comunidade, que temporal a temporal, sofre com a água invadindo suas casas e estabelecimentos comerciais. 


Mas também é inegável que quando as empresas responsáveis pelas obras chegam aos locais para de fato tirar o projeto do papel, o dia a dia  dos moradores daquela região se torna bastante complicado: são ruas fechadas, por hora muita lama ou muito pó, calçadas danificadas, casas com rachaduras, etc.  

Na edição de terça-feira, 30 de outubro, a reportagem do Jornal Município Dia a Dia, conta um pouco sobre o outro lado da obras do PAC, a versão da população que vive próximo as bacias de Nova Brasília/Azambuja e Sete de Setembro, que ao mesmo tempo que anseia pelo projeto, sofre com a sua execução. 

E ainda, traz um panorama do cronograma de realização das obras, que tem todas as 14 bacias, mas a Beira Rio com as licitações realizadas e previsão de início. 

** Saiba mais na edição impressa do MDD de terça-feira, 30 de outubro.
Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio