Pacientes da Rede Feminina de Combate ao Câncer desfilam em projeto social

Desfile foi realizado no Shopping Gracher e sala ficou lotada de espectadores

Pacientes da Rede Feminina de Combate ao Câncer desfilam em projeto social

Desfile foi realizado no Shopping Gracher e sala ficou lotada de espectadores

 

O cinema do Shopping Gracher foi a grande passarela por qual desfilaram guerreiras da superação. Apresentando 60 modelos de lenços e turbantes, feitos com tecidos reaproveitados e doados pela empresa Manatex Têxtil, 15 pacientes da Rede Feminina de Combate ao Câncer exibiram o resultado do projeto Upcycling, um concurso realizado pelo Istituto di Moda Burgo Brasil (IMB Brasil) e desenvolvidos pelos estudantes do Istituto.

A sala 1 do Cine Gracher ficou completamente lotada por familiares e amigos dos pacientes, que aplaudiam as modelos a cada apresentação. Os espectadores já podiam sentir um gostinho do evento antes mesmo do início, com a exposição de fotografias no shopping, que também contou com a presença das pacientes como modelos. A exposição exibiu 47 fotografias, captadas pela fotógrafa Simone Ignácio Borba, de Biguaçú.

Orgulho em idealizar
O Desfile de Moda da Coleção Upcycling só foi possível graças à colaboração de muitas pessoas e entidades. A ideia de criar um desfile capaz de recuperar a auto-estima e mostrar que é possível ser feliz e ativo mesmo após ou durante o combate do câncer foi imediatamente bem aceita.

Para a diretora do IMB Brasil, Daniela Colzani, a participação do Istituto se deu de modo natural. “Nós fomos procurados pela empresa Manatex para colabiorar com o projeto. Eu tenho histórico de câncer em minha própria família então não tinha como não abraçar essa causa. Hoje ver essas mulheres, sendo que muitas delas passaram pelo processo da perda da mama e dos cabelos é muito emocionante. Elas estão vendo o lado feminino delas”, explica.

Galeria de fotos exibiu as modelos com os lenços e turbantes do projeto. Foto: Cristóvão Vieira

Daniela explicou também como foi o processo pelo qual o IMB Brasil ficou responsável. “Fizemos um concurso para envolver os alunos, e foram mais de 25 que participaram deste propósito. Para nós não tem preço proporcionar isso, a recuperação da auto-estima particular”.

Coordenadora de desenvolvimento da Manatex Têxtil, Natalia Schoening contou como a empresa chegou ao plano de reaproveitar seus tecidos realizando, ao mesmo tempo, um belo trabalho social. “A gente via aquele tanto de tecido parado e a nossa ideia era fazer algum produto com isso para beneficiar alguém. Logo surgiu o nome da Rede Feminina de Combate ao Câncer, que é uma instituição muito reconhecida e querida em Brusque, portanto decidimos que ajudaríamos nesta causa”.

Gisela Gracher Stieven, diretora do Shopping Gracher, conta que aceitou de prontidão a solicitação da Manatex e do IMB Brusque. “Quando nos procuraram achamos a ideia maravilhosa. Fomos crescendo, idealizando e desenvolvendo o projeto juntos. É um evento que tem tudo a ver com o shopping, porque é um trabalho para a comunidade, com a comunidade e que mistura a moda e uma questão social muito importante”.

Modelos por uma noite
Para Jaci Baron, estar bem e radiante na passarela é motivo de muita comemoração. Após passar por três cânceres – um em cada mama e outro no rim -, ela arrancou aplausos da plateia ao desfilar com modelos de lenços e turbantes. “É uma alegria muito grande, fico muito feliz de estar aqui. Foi um projeto muito acolhedor. A Rede foi importante demais para mim”, completa.

Idanir Tomio teve câncer de mama há quatro anos, passou por oito sessões de quimio terapia e 28 de radioterapia. Estar agora fazendo parte do desfile é como virar uma página triste de sua vida. “A gente vira outra pessoa. É muito gratificante. Para mim, a Rede é a uma segunda família”.

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio