Pe. Adilson José Colombi

Professor e doutor em Filosofia - padreadilson@omunicipio.com.br

Cultivar a beleza

Pe. Adilson José Colombi

Professor e doutor em Filosofia - padreadilson@omunicipio.com.br

Cultivar a beleza

Pe. Adilson José Colombi

Revendo algumas coisas que guardo no meu computador, deparei com essa fala do Papa Francisco (18/02/22). Reli-a e achei que seria bom dar-lhe mais visibilidade, nestes tempos tão tristes ou tristonhos, por vários motivos. O Papa Francisco falou aos membros da Diaconie de la Beauté (Diaconia da Beleza) movimento que apoia músicos, pintores, arquitetos, cineastas, escultores, atores e dançarinos a fazerem arte sacra.

O Papa recebeu o grupo por ocasião do 10º aniversário de fundação. A Diaconia promove “Festivais de Beleza”, oferecendo oportunidades para os artistas de todas as modalidades. O Papa Francisco aproveitou e lhe deu grande incentivo, dizendo-lhe: “No atual contexto difícil do mundo, no qual a confusão e a tristeza às vezes parecem prevalecer”, disse o papa, a missão de difundir a beleza é “mais necessária do que nunca, porque a beleza é sempre uma fonte de alegria, colocando-nos em contato com a bondade divina”.

“Se há beleza é porque Deus é bom e Ele nos doa a beleza, e ela nos dá alegria, nos tranquiliza, nos faz bem. O contato com a beleza nos eleva, sempre, a beleza nos faz ir além. Ao despertar e sustentar a fé, é um caminho para o Senhor”, afirmou o Papa.

O papa recordou depois que as Sagradas Escrituras “nos falam muito sobre a beleza do universo e tudo que ele contém, e nos leva, por analogia, à beleza do Criador”, e também “nos lembram que cada um de nós é chamado por natureza a ser artesão e guardião dessa beleza”.

Segundo o papa, “o trabalho artístico complementa a beleza da criação e, quando inspirado pela fé, revela mais claramente às pessoas o amor divino que está na sua origem”.

Por isso, o papa pediu que, ao cultivar a arte, se dirija “aos homens e mulheres de nosso tempo, preocupados sempre que haja alguma compreensão da parte deles, pois uma arte incompreensível e hermética não cumpre o seu propósito”.

“A Igreja conta hoje com vocês para ajudar nossos irmãos e irmãs a terem um coração sensível e compassivo, um olhar de amor renovado sobre o mundo e sobre os outros”, concluiu o papa, que os confiou à Virgem Maria para que permaneçam no mistério de Deus e recomendou invocar a inspiração do Espírito Santo.

Essas palavras do Papa Francisco servem para todos nós. Somos chamados a realizar essa bela e salutar missão: ser artesão da beleza e ser guardião da beleza. E, o momento histórico que estamos vivendo está carente de beleza. Já os antigos gregos nos diziam em suas sábias reflexões, a verdade, o bem e a beleza são valores que não podem faltar na vida pessoal, social e comunitária. Sua carência ou deturpação comprometem a unidade, gerando conflitos, desentendimentos, perturbações…

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo