Conteúdo exclusivo para assinantes

Padre Joãozinho comemora 25 anos de sacerdócio

Para celebrar a data, o padre, que já gravou mais de 30 CDs, realizará uma missa e um show especial em Brusque

Padre Joãozinho comemora 25 anos de sacerdócio

Para celebrar a data, o padre, que já gravou mais de 30 CDs, realizará uma missa e um show especial em Brusque

O padre brusquense João Carlos Almeida, o padre Joãozinho, comemora no dia 19 de dezembro, 25 anos de sacerdócio.

Sacerdote da Congregação dos Padres do Sagrado Coração de Jesus, os Dehonianos, e doutor em Teologia e em Educação, ao longo desses 25 anos, padre Joãozinho já escreveu 46 livros com temas que vão de espiritualidade a teologia e formação de lideranças. Além disso, já gravou 30 CDs e mais de 300 músicas e é professor na Faculdade Dehoniana.

O padre brusquense conta que sentiu o chamado de Deus para sua vocação ainda na adolescência. Começou como coroinha na matriz São Luis Gonzaga e, logo decidiu ir para o seminário, em Rio Negrinho, no Norte do estado.

“Naquela época, não era uma coisa muito extraordinária uma criança ir para o seminário, hoje já é quase impossível”, diz.

Em sua formação como sacerdote, passou por Corupá, Curitiba e Jaraguá do Sul. Em 1984, ele voltou para Brusque para cursar Filosofia na antiga Febe. Depois, foi para o Norte do Paraná, para o município de Terra Boa, onde foi convidado para dar aulas. Logo depois, foi para Taubaté, no interior de São Paulo, para cursar Teologia e, no dia 19 de dezembro de 1992, foi ordenado sacerdote na igreja matriz de Brusque.

“Minha trajetória como padre é muito simples. Em 1993, o primeiro trabalho foi no Centro de São Paulo, no santuário chamado São Judas, trabalhei como padre de paróquia durante três anos, e depois fui fazer mestrado em Belo Horizonte e construí toda a minha vida”.

Forte ligação com a música
Desde os 12 anos, padre Joãozinho tocava violão nas missas. Quando foi para o seminário, o seu contato com a música se tornou ainda mais forte, já que a música fazia parte das aulas. “Era um tipo de alfabetização, qualquer seminarista tinha que aprender um instrumento. Em Corupá, ensaiávamos operetas. A música fez parte da minha formação e foi um grande auxílio”, diz.

Entretanto, a composição não era algo tão normal assim para a época. Padre Joãozinho conta que fez sua primeira música aos 13 anos, mas não mostrou para ninguém porque considerava coisa de criança. Com o passar dos anos, esse talento foi florescendo cada vez mais. “Aos 14, 15 anos, quando estava em Curitiba fiz uma opereta e quem arranjou comigo foi o maestro Sérgio Westrup”, lembra.

A sua entrada definitiva no mundo da música aconteceu quando ele já estava cursando Teologia, em Taubaté, incentivado por padre Léo – fundador da Comunidade Bethânia e falecido em 2007 – que era seu colega de turma. “Ele (padre Léo) me apresentou uma pessoa que gravava discos, o Cater, que futuramente se tornou meu padrinho de ordenação. E ele (Cater) me convidou para gravar junto com o Léo um disco chamado Louvemos ao Senhor, que já estava no volume 5”, lembra.

Nos anos seguintes, padre Joãozinho participou da produção e gravação do CD Louvemos ao Senhor volumes 6, 7 e 8. No volume 8 do CD, o padre brusquense teve três composições: Conheça o coração, Mestre e Oração de cura.

“Essas são até hoje as minhas três principais músicas. Inclusive, o padre Marcelo Rossi acabou de regravar a música Conheça o Coração em seu último CD. É interessante que essa música, no Brasil e em outros lugares do mundo, as pessoas cantam as três estrofes de cor, virou um clássico”.

Show de comemoração
Para comemorar o jubileu de prata, no dia 19 de dezembro, às 19 horas, na igreja matriz São Luis Gonzaga, haverá uma celebração especial.

“Convido a todos para estarmos juntos na matriz de Brusque, esse foi o dia da minha ordenação, vou fazer no mesmo dia que há 25 anos eu deitei naquele chão frio, daquelas pedras da igrejas matriz e quando levantei eu era padre. Foram tantas graças de Deus nesses 25 anos que eu seria pequeno pra agradecer, então eu convido as pessoas a me ajudarem a agradecer as imensas graças”.

Já no dia 20, padre Joãozinho fará um show especial de comemoração no Teatro de Azambuja. Estarão no palco, ao lado do padre, os músicos brusquenses Bruno Moritz e Didi Maçaneiro.

“Escolhi duas pessoas, não apenas pelo fato de serem músicos, mas por ter uma bonita trajetória. O Bruno foi coroinha na minha ordenação e nesses 25 anos ele se tornou um músico consagrado, que toca os corações pelo acordeon, pelos teclados. O Didi é irmão do Marcial Maçaneiro, meu irmão de congregação e é um músico muito competente. Fazem parte da minha história”.

Serviço
O que: Missa Jubileu de Prata
Quando: 19 de dezembro
Onde: Igreja Matriz São Luis Gonzaga
Horário: 19 horas

O que: Show com padre Joãozinho
Quando: 20 de dezembro
Onde: Teatro de Azambuja
Horário: 20 horas
Quanto: R$ 20 – ingressos podem ser adquiridos na secretaria paroquial da igreja matriz ou pelo telefone 9 9959-0043

Conteúdo exclusivo para assinantes

Quero assinar com preço especial
[Acesse aqui]

Sou assinante

Sou assinante do impresso,
mas não tenho login
[Solicite sem custo adicional]

Tire suas dúvidas, em horário
comercial, pelo (47) 3351-1980

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio