Palestra pró-Lula gera polêmica entre eleitores de Bolsonaro e presidente do Sintimmmeb

Áudio atribuído a José Isaías Vechi circula no WhatsApp

Palestra pró-Lula gera polêmica entre eleitores de Bolsonaro e presidente do Sintimmmeb

Áudio atribuído a José Isaías Vechi circula no WhatsApp

A divulgação de uma palestra pró-Lula gerou polêmica nas redes sociais às vésperas do segundo turno das eleições.

O conflito começou quando eleitores do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) criticaram o Sintimmmeb – sindicato laboral dos metalúrgicos de Brusque e região – por receber em seu auditório a palestra-debate “A luta contra o golpe, a prisão de Lula”.

O evento foi realizado na quarta-feira, 24, pelo Partido da Causa Operária (PCO), na sede do sindicato.

A publicação do post no Facebook oficial do sindicato rendeu mais de 200 comentários, entre apoiadores e críticos. Alguns deles, com ofensas: “Comunista seus dias tão contado a farra vai acabar Lula tá preso seus babacas”, disse um usuário.

A polêmica ganhou força neste sábado, 27, quando começou a circular no WhatsApp um áudio atribuído ao presidente do Sintimmmeb e ex-vereador, José Isaías Vechi, filiado ao PT.

Na áudio, ele demonstra irritação com os comentários. “Eu to pra ver um filho da puta, bolsonarista, vagabundo, sem vergonha, que vai lá no sindicato bater no peito. Vai sair de lá quebrado, pode ter certeza. Eu não tenho medo desses merdas, não! Por causa de 20 ou 30 pessoas que foram no Facebook falar mal de nós, chamar nós até de doentes que nós vamos desistir. Eu acho que nós devemos estar mais unidos, vamos pegar juntos e acabar com essa raça de vagabundos, sem vergonhas. É isso que a gente tem que fazer”.

Via assessoria, o Sintimmmeb reforça que o evento foi promovido pelo PCO, e que é comum o sindicato ceder o auditório a diversas entidades, inclusive que “não necessariamente sigam a posição do sindicato”. A assessoria alega, ainda, que não comentará o áudio pois desconhece o seu conteúdo.

Atualizado às 16h