Papa Francisco responde cartas escritas por alunos de São João Batista

Trabalho foi desenvolvido para celebrar os 10 anos de fundação da escola Ceju, da Comunidade Bethânia

Papa Francisco responde cartas escritas por alunos de São João Batista

Trabalho foi desenvolvido para celebrar os 10 anos de fundação da escola Ceju, da Comunidade Bethânia

Janeiro começou com uma grande surpresa no Centro Educacional Juscélia (Ceju), na Comunidade Bethânia, em São João Batista. Por meio do assessor Monsenhor Paolo Borgia, o papa Francisco respondeu as cartas escritas pelos 23 alunos do 1º ano de 2017.

No começo de outubro, a professora Lucineide Filgueira realizou um projeto com os alunos sobre gêneros textuais. Com isso, propôs que as duas turmas escrevessem cartas de agradecimentos ou pedidos para encaminhar ao papa. “Mandei aos pais a proposta do projeto e solicitei que a família ajudasse o aluno a montar a carta. Porém, o aluno é quem deveria escrevê-la”, explica a professora.

A proposta foi bem aceita e em poucos dias as cartas retornaram para a escola. Em sala de aula, a professora escreveu uma carta geral, com a ajuda dos alunos, em que contou a história da Comunidade Bethânia, padre Léo (fundador do recanto), Ceju e dona Juscélia.

O projeto fez parte também das várias atividades internas realizadas pelos alunos do Ceju para celebrar os 10 anos da escola na Comunidade Bethânia. “Levei um tempo para conseguir o endereço no Vaticano. Quando consegui, falei para as crianças que mandaríamos, mas que não sabia se o papa iria mesmo responder”, conta Lucineide.

Todas as cartas foram colocadas em um só envelope e tiveram como destinatário o papa. O envelope foi postado na agência dos Correios no dia 10 de outubro, dois dias antes do aniversário do Ceju e da Comunidade Bethânia. “Fiquei bastante surpresa ao saber que ele respondeu as cartas das crianças. Mas como colocamos na carta principal: a fé é crer no impossível, no sobrenatural. As crianças vão ficar muito felizes ao saberem da resposta”, comemora a professora.

O diretor da escola, Paulo Cesar de Carvalho Jacó, o Pecê, diz que é muito interessante ver até onde pode chegar uma simples carta, mesmo nos dias de hoje, em que todo mundo está conectado pela internet.

“Vejo essa resposta do papa aos alunos como graça de Deus, ainda mais por sermos uma escola que pertence a uma comunidade católica. Isso nos mostra também o quanto Jesus ama as crianças e, com certeza, fará com que as professoras entendam que esse amor das crianças é evangélico”, comenta.

Confira na íntegra a resposta:

Prezada Senhora,

O Papa Francisco ficou feliz com as cartas que as crianças da Escola Ceju – Centro Educacional Juscélia lhe enviaram, sinal de carinho por ele e do desejo que cada uma delas tem de ser sempre bondosa, amiga de Jesus e amiga também de todas as pessoas.

O Papa manda dizer que reza ao Senhor Jesus, Amigo das crianças, por cada um dos que escreveram, a fim de que sejam sempre bons e felizes, protegendo-os e assistindo-os com a graça de Deus; o Santo Padre reza também para que todos sempre façam contente Jesus, dando alegria àqueles que estão ao seu lado: pais, irmãos, professores, catequistas e as restantes pessoas, de modo particular aquelas que mais precisam de ajuda ou são pobres. E para que as crianças da Escola Ceju – Centro Educacional Juscélia e seus familiares se mantenham no bom caminho e vivam sempre na amizade de Deus, o Papa Francisco envia a todos uma especial Benção Apostólica e pede-lhes também que rezem por ele.

Aproveito a ocasião para lhe manifestar minha fraterna estima em Cristo Senhor.

Mons. Paolo Borgia
Assessor

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio