Para cortar gastos, apenas exames urgentes são realizados pela Secretaria de Saúde de Brusque

Secretaria afirma que limite de agendamentos é necessário por causa da crise financeira

Para cortar gastos, apenas exames urgentes são realizados pela Secretaria de Saúde de Brusque

Secretaria afirma que limite de agendamentos é necessário por causa da crise financeira

O agendamento de exames laboratoriais foi atingido pela baixa na arrecadação da Prefeitura de Brusque. Segundo a Secretaria de Saúde, somente exames com urgência médica são realizados. A medida é temporária, informa a secretária Giselle Moritz.

“Nesse momento, os exames laboratoriais serão realizados mediante urgência médica, solicitados através de consulta médica”, afirma a secretária de Saúde de Brusque. A justificativa apresentada por ela é a crise financeira.

“A atual situação econômica e financeira, inclusive, a dívida do governo de Santa Catarina com todos os municípios que ultrapassam os R$ 101 milhões em atraso nos repasses financeiros, causaram dificuldades para a gestão”, completa.

A restrição nos exames abrange procedimentos realizados em cinco laboratórios que mantêm convênios com a prefeitura. “Todos os contratos com os laboratórios estão em vigência, nada foi cancelado”, diz a responsável pela pasta.

De acordo com Giselle, os exames para gestantes, doentes crônicos, pessoas internadas e casos mais graves estão mantidos. Os procedimentos no Serviço de Atendimento Especializado (SAE), onde são feitos testes para HIV e outras doenças infecciosas, seguem o fluxo normal.

A pasta informa, ainda, que somente em 2016 foram agendados mais de 287 mil exames laboratoriais, sendo que cerca de 43 mil não foram efetuados porque os pacientes faltaram. Além disso, muitas pessoas não buscaram os resultados.

As faltas – tanto em consultas quanto exames – é um problema para a Secretaria de Saúde, pois os procedimentos são pagos, mas ninguém aparece para se beneficiar.

Sem saída

Elton Timm sentiu na pele a mudança nos agendamentos de exames laboratoriais. O leitor entrou em contato com o Município Dia a Dia para relatar que tenta marcar exames de sangue e de urina para a sua esposa, Janalice Dávila, desde o fim de setembro.

“Inicialmente, diziam que não tinha agenda”, conta. Depois, a justificativa mudou. “A resposta é que não foram renovados os convênios”, afirma o leitor. No entanto, a Secretaria de Saúde nega que tenha cancelamento de qualquer convênio.

Baixa arrecadação

Conforme o Município Dia a Dia noticiou na semana passada, a arrecadação municipal cresceu 2,7% até setembro, enquanto o esperado para o ano era de 4%. A prefeitura executou uma série de medidas de cortes de custos para tentar fechar o caixa até o fim do ano.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio