Para driblar obras do PAC no Centro, pais precisam se adaptar para levar seus filhos aos colégios

Alterações nos sentidos das ruas exigiram organização maior dos pais e auxílio dos colégios

Para driblar obras do PAC no Centro, pais precisam se adaptar para levar seus filhos aos colégios

Alterações nos sentidos das ruas exigiram organização maior dos pais e auxílio dos colégios

Iniciadas há cerca de um mês e meio, as obras de macrodrenagem da Bacia Felipe Schmidt/João Bauer, no Centro, exigem não apenas atenção dos motoristas devido à mudança no sentido de algumas ruas mas também exige adaptação dos pais dos alunos dos colégios Cônsul Carlos Renaux e São Luiz, ambos localizados próximos às intervenções.

Para auxiliar na chegada e na saída dos estudantes, as duas escolas informaram os pais sobre as alterações no trânsito dias antes do início das obras. O São Luiz, segundo o gestor administrativo, Elton Rodrigo Lepeck, além de comunicar os pais, flexibilizou o horário de entrada dos alunos.

“A gente compreendeu que os pais precisam de um tempo maior para se deslocar e por isso flexibilizamos”, diz. “Sobre o trânsito, não tivemos nenhuma reclamação formal, apenas algumas reclamações informais. No geral, os pais estão conseguindo se adaptar dentro das possibilidades”, completa.

Na mesma linha do São Luiz, o Cônsul também precisou se adaptar. De acordo com o diretor, Otto Hermann Grimm, a escola distribuiu aos pais mapas das alterações dos sentidos das ruas, abriu o estacionamento da parte de trás da igreja e lembrou sobre o estacionamento localizado nos fundos do Banco do Brasil.

“Em um primeiro momento, as mudanças exigiram que os pais se organizassem de uma forma diferenciada, agora já está tranquilo. Mobilizamos eles com correspondência e está fluindo bem. Claro que os pais têm que chegar um pouco mais cedo. Se chegar todo mundo no mesmo horário acaba complicando”, diz.

Alterações

Para tentar manter a fluidez do tráfego, a Secretaria de Trânsito e Mobilidade precisou realizar algumas intervenções, entre elas, a mudança no tempo de alguns semáforos. O semáforo que liga a rua do Convento com rua Hercílio Luz, por exemplo, foi ajustado.

Além disso, de acordo com o secretário Bruno Knihs, nos horários de pico, dois agentes de trânsito se dirigem ao local para auxiliar no fluxo dos veículos e para tentar minimizar os congestionamentos.

“Estudamos bastante o trânsito para evitar congestionamentos. Também em relação à poeira e à lama, nada atrapalhou o comércio. Valeu a pena o planejamento”, afirma.

Ainda segundo o secretário, a prefeitura deverá iniciar a pavimentação asfáltica dos locais até o fim de semana.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio