Pe. Adilson José Colombi

Professor e doutor em Filosofia - padreadilson@omunicipio.com.br

Paradise

Pe. Adilson José Colombi

Professor e doutor em Filosofia - padreadilson@omunicipio.com.br

Paradise

Pe. Adilson José Colombi

Paradise ou Paraíso (em português) é uma cidade do Norte do Estado da Califórnia, nos USA. Está situada no alto de uma montanha entre muitas árvores. Nesta época do ano, a região é muito seca e as árvores se ressentem, sobretudo, suas folhas. Com frequência, nesta época, surgem focos de fogo e o vento sopra forte, fazendo que o fogo se espalhe com rapidez e intensidade. Tudo isso é facilitado porque a cidade está situada no alto de uma montanha, dificultando a ação do corpo de bombeiros.

É a cidade mais atingida pelo fogo, neste ano. Vinte e sete mil pessoas tiveram que deixar suas casas. Mas, o mais impressionante é ver como as casas foram reduzidas à cinzas. Isso aconteceu com todas as casas, ficando toda a cidade arrasada. A cidade agora está fechada e as pessoas não sabem quando vão poder voltar nem para ver o que restou, embora não tenha sobrado praticamente nada.

Muitas pessoas foram encontradas mortas, outras estão desaparecidas e também muitas estão feridas. Quem conseguiu fugir tentou procurar abrigo nas redondezas. Não é para menos, já que segundo foi informado, 12.000 edificações foram destruídas, em breve tempo. É bom notar que, sua maior parte, eram construções de madeira. E, também, grande percentual dos habitantes era de aposentados. Os próprios bombeiros ficaram impressionados com o estrago e a rapidez, realizados pela ação do fogo.

Algumas autoridades afirmam que foi uma anormalidade. Embora seja uma anormalidade, todavia, dá para fazer algumas considerações que julgo oportunas repartir com os leitores e leitoras. A primeira é: por que acontecem essas anormalidades? Serão, de fato, anormalidades ou consequências de um comportamento humano, referente ao trato dado à Casa Comum (o Planeta Terra), na feliz expressão do papa Francisco? E, justamente, os Estados Unidos da América juntos com a China são os que mais agridem a Natureza, com sua elevada poluição. Sobretudo, agora na administração do governo Trump, está mais acentuada essa tendência a liberar sempre mais a utilização de elementos que poluem o ambiente natural. Tudo isso não será um “Sinal dos Tempos” na expressão do Vaticano II, que alerta para uma mudança de vida, isto é, de atitude diante de nossa Casa Comum?
Bem que o papa Francisco, em sua histórica Encíclica Laudato Sì (18/05/2015), além de fazer um alerta geral para essa realidade da degradação do Planeta Terra, deu sugestões de possíveis princípios e ações que podem ser muito proveitosos para, senão acabar ao menos minorar o processo de deterioração progressiva da devastação do Planeta e piora qualidade de vida nele.

Outra consideração que me ocorre é: como é possível que um país que tem a Ciência e a Tecnologia mais avançadas do mundo, ainda não conseguiu se resguardar de eventos como esse que ocorreu em Paradise? Acresce ainda que é um país, onde tudo é planejado com antecedência, bem ao contrário do nosso. E, mais ainda, conhecedor também que a seca é constante e prolongada, na região, e a ocorrência de incêndios é quase já assinalada no calendário do ano. O que será que está dificultando isso?

Outro fato ocorrido também chamou a atenção de todos. Havia lá uma comunidade cristã que tinha sua igreja, lugar de seus cultos. Como as outras casas, boa parte de toda a estrutura era de madeira. Também, foi arrasada pelo fogo. Uma pequena parte, porém, ficou intacta. Uma cruz. É bom salientar que era também de madeira. Só ela sobrou e ficou de pé. Não deixa de ser surpreendente. Por que será? Terá sido somente uma interessante coincidência? O que será que a Ciência ou a Tecnologia podem dizer? O fato está aí para todos ver e tirar suas ilações. Não será também um dos “Sinais dos Tempos” para um país e para um mundo por demais devotos do material, deixando de lado o espiritual? O que o leitor e leitora pensam a respeito?