Conteúdo exclusivo para assinantes

Paralisada, obra de drenagem em frente ao Hospital Azambuja causa transtornos à população

Prefeito em exercício afirma que trabalhos devem recomeçar até esta sexta-feira

Paralisada, obra de drenagem em frente ao Hospital Azambuja causa transtornos à população

Prefeito em exercício afirma que trabalhos devem recomeçar até esta sexta-feira

A paralisação das obras na rua Padre Antonio Eising, nas proximidades do Hospital Azambuja, está causando transtornos à população que utiliza a via. Nesta semana, moradores procuraram O Município para informar que há problemas de sinalização que tem deixado o trânsito confuso no local.

As obras de drenagem iniciaram na segunda quinzena de janeiro, mas foram paralisadas do dia 31 do mês passado. O motivo, segundo a prefeitura, é que um fiscal da prefeitura constatou que tubos não prescritos no projeto estavam sendo utilizados pela Múltiplos, empresa contratada para executar o serviço.

Após a interrupção dos serviços, no entanto, maquinário e materiais permaneceram no local, e foi mantida a interrupção do trânsito. Na opinião dos moradores, sem uma sinalização adequada, o que tem causado transtornos.

“A sinalização está confusa, sendo que às vezes quase gera acidentes porque as pessoas não sabem que quem vem do sentido centro/bairro pode passar e já sentido bairro/centro não pode”, explica o morador Gilmar Deucher.

Deucher, em entrevista a O Município, afirma que faltaram explicações da prefeitura sobre como ficará a obra.

“Todo dia está uma confusão, porque há motoristas desavisados que chegam ao local e não tem informação”, afirma. Segundo ele, motoristas que vêm trazer pacientes ao Hospital Azambuja têm dificuldades em entender os desvios que precisam ser feitos, e acaba por haver congestionamentos no local devido à falta de informação.

O prefeito em exercício de Brusque, Ari Vequi, afirma que a prefeitura já está ciente dos problemas de trânsito causados pelas obras no local. Segundo ele, o governo dará uma posição oficial sobre o retorno das obras nesta quinta-feira, 8.

Entretanto, Vequi adianta que, preliminarmente, é possível afirmar que as obras devem reiniciar em breve no local, até mesmo nesta quinta ou na sexta-feira, 9, e que os transtornos serão resolvidos.

A obra
A ordem de serviço para a realização da obra foi assinada no dia 25 de janeiro. A primeira etapa da obra terá início próximo ao Seminário de Azambuja até as proximidades do Centro de Imagem do hospital e devia ser finalizada em dois meses.

O primeiro passo será abrir o pavimento para encontrar a galeria existente, que foi executada durante o período do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e ligar à nova tubulação.

O valor da obra é de R$ 3,08 milhões. Desse total, R$ 1,1 milhão será repassado pelo governo do estado e R$ 1,9 milhão será aplicado com recursos da prefeitura.

 

Conteúdo exclusivo para assinantes

Quero assinar com preço especial
[Acesse aqui]

Sou assinante

Sou assinante do impresso,
mas não tenho login
[Solicite sem custo adicional]

Tire suas dúvidas, em horário
comercial, pelo (47) 3351-1980

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio