Parceria com Alemanha trará investimentos de 260 mil euros em mobilidade urbana para Brusque

No próximo mês, representantes da Unifebe participam de workshop sobre o tema na Alemanha

Parceria com Alemanha trará investimentos de 260 mil euros em mobilidade urbana para Brusque

No próximo mês, representantes da Unifebe participam de workshop sobre o tema na Alemanha

Por meio de parceria com o governo alemão, Brusque receberá investimentos na ordem de 260 mil euros. Os recursos serão investidos em tecnologias voltadas à mobilidade urbana e à aprendizagem sobre a área, através de workshops.

O anúncio foi feito durante visita do engenheiro e doutor da Universidade de Ciências Aplicadas de Karlsruhe, Christoph Hupfer, na última semana, para falar com representantes da prefeitura e da Unifebe. O encontro faz parte do projeto 50 Parcerias pelo Clima.

Este é o segundo financiamento fornecido ao município pelo projeto. No ano passado, Brusque já havia sido contemplada com a instalação de Estações Inteligentes. Uma terceira proposta, com a liberação de valores para a troca de iluminação de vias da parte central por luzes de LED, deve ser encaminhada até julho.

Com os valores, segundo o superintendente da Fundema e coordenador local do projeto, Cristiano Olinger, metade do montante será destinado para a realização de workshops sobre o tema no Brasil e na Alemanha. O restante será investido em tecnologia, com a aquisição de um software para a gestão de trânsito e sensores para contagem e análise do trânsito. A ação é considerada inédita na América Latina.

No software de monitoramento será possível fazer simulações de mudanças no tráfego antes de qualquer alteração física no local. “Não são apenas mudanças estruturais que vão mudar o nosso trânsito, mas é preciso uma mudança cultural”.

De acordo com ele, as ações e os dados gerados com as iniciativas devem complementar o plano de mobilidade do município. Há tratativas para que o documento, que deve ser entregue até abril de 2019, seja desenvolvido em parceria com a universidade alemã.

Desenvolvimento técnico
Em maio, estudantes da Unifebe vão para a Alemanha para um dos workshops integrantes do programa. Ações semelhantes ocorrem desde o ano passado, com representantes da região alemã vindo para Brusque para participar de palestras sobre mobilidade urbana.

O coordenador do curso de Arquitetura e Urbanismo da Unifebe, Marcelius Oliveira de Aguiar, ressalta a aproximação de pesquisadores locais com os estudos europeus sobre a mobilidade. Outro ponto positivo, indica, é a qualificação gerada sobre o assunto. “Não adianta de nada ter este software, sem as pessoas corretas para alimentar este ambiente”.

Para Aguiar, a metodologia aplicada no estudo é inédita na América do Sul. Com ela, diz ele, será possível tomar decisões mais eficientes e reduzir as possibilidades de erro.

O trabalho técnico, além de gerar um levantamento detalhado sobre o trânsito da cidade, servirá de base para a implantação de alternativas de transporte no município e otimizar o uso das vias.

O foco é tentar dar mais fluidez ao trânsito, levando em conta a infraestrutura. “Estes estudos que estão sendo feitos são justamente para oportunizar novos modais, como o transporte público, bicicletas e assim por diante”.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio