Conteúdo exclusivo para assinantes
Raul Sartori

Jornalista graduado em Ciências Sociais, atua na imprensa catarinense há cerca de 40 anos - raulsartori@omunicipio.com.br

Paulo Eccel recebe mensagens de solidariedade após decisão do STF

Raul Sartori

Jornalista graduado em Ciências Sociais, atua na imprensa catarinense há cerca de 40 anos - raulsartori@omunicipio.com.br

Paulo Eccel recebe mensagens de solidariedade após decisão do STF

Indicação política

  • Por Raul Sartori
  • 6:00
  • Atualizado às 22:53
  • +A-A

Injustiça que fica
O ex-prefeito de Brusque, Paulo Eccel, tem se emocionado com tanta solidariedade após decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski, que anulou o processo que resultou na sua cassação em pleno exercício do mandato. Com direitos políticos restabelecidos e a multa imposta agora anulada, nada apaga, porém, a injustiça praticada contra ele pela Justiça Eleitoral, que cometeu erros no processo, motivo da anulação. Sem contar as perdas imensas à população de Brusque que democraticamente o elegeu. A lamentar, mais uma vez, a tardia decisão do STF.

Indicação política
Nas escolas públicas brasileiras, 45% dos diretores ocupam a posição por escolha política e são, em geral, menos qualificados e experientes do que os colegas que chegaram ao posto por meio de eleição ou concurso, mostra levantamento da Folha de S. Paulo. É uma tragédia, com imensos reflexos na nossa educação. E SC entra nesse quadro deprimente. No Estado, a presença de diretores sem seleção objetiva chega a 72%, o quinto índice mais alto do país, liderado pelo Amapá, com 85%, e outros Estados nortistas e nordestinos ainda dominados pelo coronelismo político, como Maranhão (82%), Tocantins (79%) e Roraima (75%). Na outra ponta, com o mais baixo índice de indicação política para direção de escola pública está o Distrito Federal (5%).

Honraria revogada
A lei estadual 17.268, sancionada sexta-feira pelo governador Raimundo Colombo, vi para a história política de SC. Pela primeira vez no âmbito estadual uma lei revoga a outorga de uma honraria, no caso a Medalha Anita Garibaldi, concedida ao ex-ministro e hoje presidiário Geddel Vieira Lima.

Maior gasto
Bem mais que outras prioridades, como educação e saúde, é para pagar seus servidores o maior gasto do governo estadual para 2018, conforme orçamento enviado ao Legislativo. Serão quase R$ 6 bilhões, contra R$ 4,478 bilhões para a educação e R$ 3,539 bilhões para a saúde. Nos países de Primeiro Mundo a equação é inversa.

Reputação
Pessoa do círculo bem próximo do ex-reitor da UFSC diz à coluna que o professor Luiz Carlos Cancelier era capaz de dar sua vida para manter a reputação que tanto preservava, e que ficou destruída após sua prisão. Foi tomado pelo desespero após o afastamento dos amigos, principalmente daqueles que cometeram malfeitos, mas que se comportavam como se eles (os malfeitos) tivessem sido ordenados pelo professor, imputando-lhe, assim, única responsabilidade.

Trinca paranaense
A política ferve no Paraná e a sucessão em 2018 está na ordem do dia. A oposição de lá está se armando com o senador (por sinal apagadíssimo) Osmar Dias (PDT), para o governo do Estado, o atual senador Roberto Requião (PMDB) para a reeleição, e a senadora petista Gleisi Hofmann (se não estiver na cadeia até lá), para deputada federal. O grande favorito nas pesquisas de intenção de voto é o deputado federal Ratinho Junior (PSD), o preferido do governador tucano Beto Richa.

Cadastro positivo
Quem paga em dia suas contas neste país sempre tem motivos para se achar otário, já que os inadimplentes quase sempre ganham descontos de multas e juros quando querem acertar contas. Mas algo está para mudar com projeto do senador Dalírio Beber (PSDB-SC), pronto para votação em plenário. Pela lei atual, as pessoas físicas e jurídicas precisam autorizar a inclusão das informações no sistema. O novo projeto estende ao cadastro positivo a mesma regra que hoje vale para o negativo: as instituições financeiras podem incluir informações sem autorização específica dos clientes e sem que isso seja considerado quebra do sigilo bancário.

Bons alimentos
Para que os estudantes da rede pública estadual de SC possam fazer escolhas certas na hora de se alimentar, a Secretaria de Estado da Educação, em parceria com as empresas Nutriplus e Risotolândia, está desenvolvendo o projeto Escolha Certa, que orienta sobre a produção de diversos alimentos e ensina a diferenciar produtos in natura, processados e ultraprocessados. Muito bem. Mas se poderia fazer mais: restringir cada vez mais ou mesmo proibir que os estudantes levam de casa, como lanche, todas as porcarias que se sabe que levam, e que tem venda proibida, por lei, nas cantinas escolares.

Inversão
Quase 80% dos pontos monitorados nas praias catarinenses estão atualmente próprios para banho, se vangloria o governo estadual. Pena que daqui a dois meses a situação vira de ponta-cabeça.

DETALHES
Difícil acreditar que ainda tem quem goste de humilhar tanto seu semelhante. A indústria mineira de café Três Corações terá de indenizar em R$ 3 mil um vendedor obrigado a cantar o Hino Nacional perante os colegas quando chegava atrasado ao trabalho. Não se tratou da exaltação de um símbolo nacional, mas da utilização de um suposto respeito cívico apenas para punir.

Finalmente, um fio de esperança: a maioria dos brasileiros quer o ex-presidente Lula preso e o presidente Michel Temer processado.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Quero assinar com preço especial
[Acesse aqui]

Sou assinante

Sou assinante do impresso,
mas não tenho login
[Solicite sem custo adicional]

Tire suas dúvidas, em horário
comercial, pelo (47) 3351-1980

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio