Pavimentação da rua Daniel Imhof deve iniciar ainda nesta semana

Obra estava paralisada desde o fim do ano passado devido à necessidade de um aditivo

Pavimentação da rua Daniel Imhof deve iniciar ainda nesta semana

Obra estava paralisada desde o fim do ano passado devido à necessidade de um aditivo

Apenas uma das sete bacias que integram as obras de macrodrenagem do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) tem previsão de retomada para os próximos dias. Trata-se da Bacia São Leopoldo/São Luiz. A Secretaria de Obras de Brusque prevê que os serviços de pavimentação da rua Daniel Imhof, no bairro São Luiz, sejam iniciados ainda nesta semana.

A obra estava paralisada desde o fim do ano passado devido a entraves no projeto inicial. O diretor geral do PAC, Rafael Lopes de Lima, explica que, como o contrato previa pavimentação asfáltica apenas no centro da pista – nos locais em que as galerias foram instaladas -, a prefeitura teve de fazer um aditivo para ampliar a pavimentação para as laterais da via.

Além da pavimentação, a Bacia São Leopoldo/São Luiz carece de outros serviços para ser concluída. Entre eles está a colocação de um pontilhão nos fundos do terreno da Unimed, no bairro São Luiz.

As outras obras do PAC, por outro lado, ainda não têm previsão de retomada. Todas elas aguardam a solução de entraves burocráticos. Confira, abaixo, a situação de cada uma das bacias.


Obra a obra

Bacia São Leopoldo/São Luiz

Para concluir a bacia, é necessário pavimentar os trechos em que foram implantadas as galerias de macrodrenagem nas ruas Daniel Imhof e São Leopoldo. Segundo a Secretaria de Obras, essa etapa deve iniciar ainda nesta semana.

Além da pavimentação, também será necessário substituir um pontilhão localizado nos fundos da sede da Unimed, no bairro São Luiz. O diretor geral do PAC, Rafael Lopes de Lima, explica que a Secretaria de Obras busca alterar o projeto que prevê a largura do pontilhão e as estruturas próximas. Ele diz que o órgão pretende implantar calçadas no local.

Outra etapa que ainda não foi realizada refere-se ao alargamento de um canal localizado próximo ao posto Ulber. Lima diz que, para isso, será construído um muro de contenção no canal.

Bacia Nova Brasília

Em agosto do ano passado, R$ 800 mil foram liberados pelo governo federal à Prefeitura de Brusque para dar continuidade às obras da bacia do Nova Brasília. No entanto, de acordo com Lima, o recurso ainda segue junto à Caixa Econômica Federal.

Como a administração municipal fez alterações no projeto inicial, o banco ainda não confeccionou o boletim de medição – relatório que aborda os valores e as intervenções que serão realizadas durante a obra.

A prefeitura aguarda a emissão do documento que, posteriormente, passará pelo Ministério das Cidades. Apenas depois dessa etapa a obra poderá ser retomada. A previsão é de que até o fim deste mês o boletim esteja liberado.

Em relação às obras, ainda restam a conclusão de 70 metros do túnel da rua Osvaldo Niebuhr e de 40 metros da rua Ivandro Bruns. Na rua Osvaldo Niebuhr é necessário também instalar cerca de 30 metros de galerias, que serão ligadas ao túnel. Também está prevista a colocação de 600 metros de tubulação em uma rua próxima ao posto de saúde do bairro.

Bacia Poço Fundo/Primeiro de Maio

Também paralisada, a Bacia Poço Fundo/Primeiro de Maio está vinculada contratualmente à do Nova Brasília. Segundo Lima, quando o governo liberar a do Nova Brasília, também liberará a do Poço Fundo/Primeiro de Maio.

“Quando a Sulcatarinense executou a obra há alguns anos, o contrato foi reincidido e se fez uma nova licitação. Nessa nova se atualizaram os preços e quem paga a diferença dessa atualização é o município. Então, estamos pleiteando junto à Caixa para pegar o recurso que está sobrando da obra do Nova Brasília e passar para a do Poço Fundo”, explica o diretor geral do PAC.

Nesta bacia, ainda é necessário a execução das galerias tanto na rua Primeiro de Maio quanto no bairro Poço Fundo.

Bacia Limeira

Os dois pontilhões que ainda restavam para a conclusão da Bacia Limeira foram suprimidos do contrato. O pontilhão que dá acesso ao residencial Sesquicentenário já está em execução, porém os recursos são de parceria entre a prefeitura e uma empresa que está construindo um loteamento próximo ao local. Já o outro pontilhão não será executado porque, segundo Lima, a Secretaria de Obras constatou que não alterará nada em relação ao escoamento da água ou à passagem de pedestres.

Bacia Sete de Setembro

A obra está paralisada porque ainda não foi definido o traçado definitivo das galerias. A prefeitura precisa fazer um acordo para desapropriar um terreno localizado próximo ao Stop Shop. E não há prazo para a definição.

Bacia Felipe Schmidt/João Bauer

A Secretaria de Obras ainda não finalizou o cronograma de execução da obra, por isso ainda não foi iniciada. Será necessário também a intervenção na rede de gás e na rede de abastecimento de água. Não há prazo para a definição.

Bacia Azambuja

O contrato da Bacia Azambuja está vinculado ao da Bacia Nova Brasília. Apenas com a definição da Caixa Econômica Federal, prevista para o fim deste mês, a obra pode ser retomada. Para a conclusão das obras é necessária apenas a execução de um extravasor ao lado do mercado O Barateiro.

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio