Um dos assuntos da semana foi a recusa de Pedro Cardoso em participar do programa Sem Censura, da estatal TV Brasil.

Ele explicou, com toda a calma do mundo, a razão de abandonar o programa – “Eu não vou responder essa pergunta e nenhuma outra. Porque quando cheguei aqui hoje, encontrei uma empresa que está em greve e eu não participo de programas em empresas que estão em greve“.

Tudo ao vivo, para todo o país ver e com a compreensão educada da apresentadora e com direito a críticas pertinentes sobre os compartilhamentos “extremamente inapropriados” em redes sociais do presidente da Empresa Brasileira de Comunicação, Laerte Rimoli. Ele, assim como o Secretário de Educação do Rio, César Benjamim, tentou desqualificar a palestra de Taís Araújo no TEDx.

Foi o suficiente para o Brasil se apaixonar pelo intérprete do Agostinho Carrara e até, em piada do Sensacionalista, ele ser colocado como à frente de Luciano Huck, em intenções de voto a presidente da república. Graças à parte, ele merece aplausos. Muitos.

Já a emissora… tentou conter possíveis danos com uma nota destacando a democracia que impera na empresa… para, em seguida, decidir que o programa passaria a ser gravado. Com a repercussão negativa, voltou atrás rapidinho. Falta nela a coerência que temos em Pedro Cardoso.

Um dos assuntos da semana foi a recusa de Pedro Cardoso em participar do programa Sem Censura, da estatal TV Brasil. Ele explicou, com toda a calma do mundo, a
Conteúdo exclusivo para assinantes

Para ler todas as notícias, assine agora!

Oferta especial para você ficar
bem informado SEM LIMITES

Menos de

R$ 0,35
ao dia
R$ 9,90 ao mês