Polícia Militar descarta criação de pelotão em Guabiruba

Comandante do 18º Batalhão da PM avalia que o momento é de buscar reforço policial para os municípios

  • Por Miriany Farias
  • 6:30
  • Atualizado às 18:32

Polícia Militar descarta criação de pelotão em Guabiruba

Comandante do 18º Batalhão da PM avalia que o momento é de buscar reforço policial para os municípios

  • Por Miriany Farias
  • 6:30
  • Atualizado às 18:32
  • +A-A

Com uma população de 20,5 mil habitantes, Guabiruba possui potencial em evoluir o atual grupamento da Polícia Militar para pelotão. A prefeitura do município, inclusive, se propôs a doar uma área do terreno em que será construída a sede do Corpo de Bombeiros para a PM de Guabiruba. Atualmente, o grupamento divide a estrutura com a Polícia Civil.

Porém, apesar do desejo de um pelotão para o município, o comandante do 18º Batalhão da PM, tenente-coronel Moacir Gomes Ribeiro afirma que no momento não é prioridade por parte do comando. Ele explica que para ter um pelotão é necessário um número mínimo de efetivo. Para Guabiruba, esse efetivo deveria ser de 30 policiais, com comando de um oficial e uma parte destinada para a estrutura administrativa. Mas, a realidade é distante. Hoje, o efetivo do município é de 11 policiais.

Sendo assim, seria necessário tirar da sede de Brusque, em torno de 15 policiais, o que não é possível. “Não adianta criar um pelotão somente no papel”, analisa. Gomes acrescenta que além do baixo efetivo, há dificuldades em obter recursos com o governo do estado. “Neste momento de crime econômica, o estado não teria como assumir essa obra. E temos outras prioridades em termos de investimentos que são mais indispensáveis do que a construção do pelotão, como gasolina, alimentação, armamento, viaturas e coletes balísticos”.

Mais efetivo para o 18º batalhão
Com a frustante notícia de que, por mais um ano, a escola de formação de soldados não virá para Brusque, Gomes afirma que deverá se unir novamente com as entidades para buscar reforço policial no fim do ano. “Esperamos receber um bom número de reforço e com isso, cresceremos e minimizaremos o problema histórico do efetivo”, diz.

Com a reposição do efetivo, o comandante garante que o próximo passo será melhorar os quarteis do 18º BPM. “Hoje diria com toda certeza, que tanto Guabiruba, como Gaspar e Brusque são os locais dentro da jurisdição do batalhão que estão com efetivo bastante comprometido”, avalia.

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio