Períodos longos de frio aumentam a venda de aquecedores em Brusque

Lojas registram boa procura também por termoventiladores e fogões a lenha

Períodos longos de frio aumentam a venda de aquecedores em Brusque

Lojas registram boa procura também por termoventiladores e fogões a lenha

Apesar de o inverno ter começado apenas no dia 21 de junho, as baixas temperaturas chegaram na região antes da troca de estação. Com isso, os brusquenses correram para as lojas para garantir a compra de aquecedores. Os três tipos encontrados no comércio são os termoventiladores, a óleo e os halogênios (que possuem resistências).

Segundo a gerente da Magazine Luiza, Bruna Tavares da Rosa, as vendas cresceram nas últimas semanas devido aos picos de frio. “Tem muita gente de fora, do Pará, da Bahia, que estão acostumadas com um calor muito intenso e qualquer friozinho já precisam de um aquecedor para casa ficar mais agradável”, afirma.

A loja possui uma meta de vendas de eletroportáteis que foi alcançada devido ao frio. “A meta não é muito grande, porque são produtos de valor agregado baixo, porém a venda dos aquecedores ajudou bastante”, diz Bruna.

Aquecedores halogênios, a óleo e termoventiladores são encontrados no Magazine Luiza / Foto: Eliz Haacke

Para o gerente da Berlanda, Marcos Maturino Neto, quanto mais rigoroso o inverno, melhores são as vendas da loja. De acordo com ele, a empresa já apresenta “um crescimento bom em comparação com o ano passado” na venda dos produtos para aquecer.

Segundo ele, os consumidores vão às compras conforme a intensidade e a duração do frio. Se a população vê que a semana inteira ficará com temperaturas baixas, a procura pelos aquecedores continua. “O ruim seria dar dois dias de frio e depois começar a aquecer”, pontua Neto.

Fogões a lenha e lareiras
No Magazine Luiza, a procura pelos fogões a lenha neste ano foi menor em comparação aos últimos anos, avalia a gerente. “Não sei se o pessoal já tem ou procurou fazer fogão artesanal, mas esse ano não teve tanta procura quanto teve no ano passado.”

Já as lareiras são vendidas apenas no site da loja. Segundo ela, quem procura o produto são pessoas que não têm espaço para fumaça do fogão a lenha dentro de casa. No entanto, a venda das lareiras na loja é menor em relação a dos aquecedores e fogões a lenha.

A Berlanda também apresentou aumento na venda dos fogões a lenha. Apenas no último sábado, 23, a loja vendeu cinco produtos, sendo que em anos anteriores esse era o número de vendas do ano todo.

“A expectativa é de vender mais, por isso que a empresa começou a equipar os estoques, tanto de fogão a lenha quanto de aquecedores”, afirma Neto.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio