Piloto brusquense busca patrocínio e faz ‘vaquinha’ para participar de seletiva que pode levar à Fórmula Indy

Os valores para doação são livres e podem ser feitos no site Vakinha Online

Piloto brusquense busca patrocínio e faz ‘vaquinha’ para participar de seletiva que pode levar à Fórmula Indy

Os valores para doação são livres e podem ser feitos no site Vakinha Online

Tudo o que o piloto brusquense de kart Guilherme Bianchini, 20 anos, quer é uma chance de provar seu potencial. Praticante da modalidade desde os 14 anos, ele corre atrás de patrocínios para sua participação na Seletiva Brasileira do Mazda Road to Indy, uma pré-seleção de pilotos para o evento internacional que abre as portas para a segunda maior competição automobilística do mundo.

Leia também: Idosos de Brusque esperam até um mês para viajar de graça de ônibus

Contudo, com o passar do tempo e a escassez das oportunidades, Bianchini decidiu mudar de estratégia. Agora, além de aceitar contribuições da iniciativa privada, o piloto criou uma ‘vaquinha’ online, aceitando todo o tipo de colaboração individual.

A seletiva nacional ocorre no dia 27 de agosto e, portanto, o tempo já é inimigo do brusquense. Na próxima semana, dia 6, a vaquinha encerra, e até o momento o piloto conseguiu apenas 16% da meta. Os gastos, que envolvem passagem, hospedagem e equipamentos chegam ao valor de R$ 12 mil. Na seletiva, participam apenas pilotos da categoria Graduado, que têm até 24 anos.

Guilherme Bianchini já foi vice-campeão estadual de carte / Foto: Divulgação
Guilherme Bianchini já foi vice-campeão estadual de carte / Foto: Divulgação

Talento natural

Segundo Bianchini, sua carreira como cartista começou de brincadeira. “Nós entramos competindo com pessoas mais experientes, mas deu tão certo que resolvemos levar a sério. Começamos a gostar e vimos que poderia dar certo”, completa o piloto.

No entanto, a falta de patrocínios sempre foi uma barreira para o competidor que chegou a ser vice-campeão estadual. “Ganhei muitas etapas, mas não conseguia completar uma competição inteira porque não tinha como, faltava dinheiro”, completa. Se a chance for alcançada, Bianchini diz que dará seu melhor. “A intenção é chegar lá e ganhar, para ir avançando, ou pelo menos saber como estamos em nível nacional”, diz.

O vencedor da seletiva nacional terá o direito de participar de uma segunda ‘peneira’, desta vez nos Estados Unidos, com tudo pago. Quem se destacar na terra do Tio Sam, ganha uma bolsa de R$ 200 mil para continuar competindo nas categorias de acesso da IndyCar, a USF2000 e a IndyLights. “Lá teremos a chance de sermos observados por equipes da Fórmula Indy e seguir a carreira profissional em uma competição de ponta”, diz Bianchini.


Como colaborar

Os valores para doação são livres no site Vakinha Online. Clique aqui para visitar a página de doação do piloto Guilherme Bianchini.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio