Plantas Alimentícias Não Convencionais são discutidas no XV Encontro de Mulheres

Evento ocorreu na quarta-feira, 5, e reuniu mais de 200 mulheres, no Salão São Cristóvão, em Guabiruba

Plantas Alimentícias Não Convencionais são discutidas no XV Encontro de Mulheres

Evento ocorreu na quarta-feira, 5, e reuniu mais de 200 mulheres, no Salão São Cristóvão, em Guabiruba

Já ouviu falar em PANCS? Elas têm ganhado cada vez mais espaço no prato dos brasileiros e contribuem para uma alimentação mais diversificada e rica em nutrientes. No Brasil, existem mais de 10 mil diferentes tipos de vegetais, embora o brasileiro se restrinja ao consumo de 20.

Esse dado e a importância das Plantas Alimentícias Não Convencionais foram abordados pela nutricionista e extensionista da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri), Cristina Ramos Callegari, no XV Encontro Municipal de Mulheres de Guabiruba.

O tradicional evento promovido pela prefeitura, por meio da Secretaria de Agricultura, juntamente com a Epagri reuniu mais de 200 mulheres no Salão São Cristóvão, localizado no bairro Aymoré, na quarta-feira, 5 de julho.

As PANCS complementam a alimentação, além de promover a diversificação dos cardápios, dos nutrientes ingeridos e das fontes de renda familiar, como, por exemplo, a venda de partes das plantas ou de produtos processados (geleias, pães, farinha, etc) e também por meio do turismo, rural ou gastronômico.

No encontro, a nutricionista mostrou várias PANCS, ensinou como identificá-las na natureza e consumi-las. Explicou que nativas ou exóticas, muitas são denominadas mato, daninhas, invasoras e até nocivas por brotarem espontaneamente entre as plantas cultivadas. “A alimentação atual é baseada na cultura do milho, soja e trigo.

As PANCs se referem a partes das plantas, frutos, folhas, flores, rizomas, sementes, etc, que podem ser consumidas pelo homem, cruas ou após preparo culinário”, destacou Cristina. “Elas são adaptadas ao clima, têm elevada eficiência na absorção de nutrientes, baixa necessidade hídrica e baixa exigência de solo”, complementou.

As participantes puderam experimentar folhas com alto valor nutricional e compostos bioativos, como a ora pro nóbis, servida no almoço. A moradora do bairro Imigrantes, Luzia Mannrich, 82 anos, conhecia algumas das plantas apresentadas, mas aprendeu mais.

“Com a mangará, o coração da bananeira, eu fazia xarope para o pulmão, mas não sabia que dava para comer. O Caruru eu arrancava e colocava fora. Eu vou comer agora”, disse ela, pontuando que algumas das plantas apresentadas conhecia por outros nomes.

XV edição do Encontro
A durabilidade do evento, que chegou a sua 15ª edição, foi destacada na abertura do Encontro pelo prefeito Matias Kohler, vice Valmir Zirke, gerente regional da Epagri/Florianópolis Adriana Tomazi Alves, secretário de Agricultura Moacir Boos, vereador Paulo Ricardo Gums e extensionista da Epagri de Guabiruba Adalgisa Berger Belotto.

Ambos destacaram também o papel fundamental da mulher nas suas diferentes atuações e lembraram que na política essa presença precisa ser ampliada.

O encontro teve ainda apresentações teatrais, palestra com a podóloga Naira Ritiane Fagundes e a parceria da Rede Feminina de Combate ao Câncer, Sirius Produtos Naturais, Gruarte, Feira de Produtos Locais e Chocolates São Nicolau.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio