Plebiscito do O Sul é o Meu País será realizado no dia anterior às eleições

Previsão do movimento é de que cerca de oito mil moradores de Brusque participem da votação

  • Por Redação
  • 10:08
  • Atualizado às 14:50

Plebiscito do O Sul é o Meu País será realizado no dia anterior às eleições

Previsão do movimento é de que cerca de oito mil moradores de Brusque participem da votação

  • Por Redação
  • 10:08
  • Atualizado às 14:50
  • +A-A

O movimento separatista O Sul é o Meu País realizará, em primeiro de outubro – um dia antes das eleições municipais – o “Plebisul”. Cerca de 40 urnas serão espalhadas por Brusque com o intuito de descobrir a opinião da população a respeito da formação de um país independente com os estados do Paraná, de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul.

Leia também: Paulo Eccel é absolvido de acusação de propaganda indevida

Anteriormente, a data prevista para o plebiscito era a mesma das eleições municipais, entretanto, por recomendação do Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina (TRE-SC), o movimento decidiu antecipar a votação.

Segundo Celso Deucher, presidente do movimento em Brusque, as urnas ficarão à disposição dos moradores em cada um dos bairros do município. No Centro, local de maior movimentação, haverá dez urnas.

“Nós vamos colocar as urnas em locais em que há maior movimentação de pessoas em cada um dos bairros. Por exemplo, em frente a igrejas ou perto de mercados. A ideia é mobilizar o maior número de pessoas possíveis”, afirma Deucher.

A pergunta que constará na urna, explica o presidente, será “você quer que o Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul formem um país independente?”. Junto estarão as respostas “sim” e “não”.

“É uma pesquisa de opinião robusta. Em Brusque nunca foi feita. Ela não tem validade legal nenhuma perante à constituição federal, mas queremos saber a opinião dos moradores”, diz.

Simultaneamente a Brusque, os outros 1.190 municípios que compõem os estados do Paraná, de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul também realizarão o plebiscito. Ao todo, o movimento separatista espera que cerca de um milhão de pessoas participem da votação.

Para Deucher, é fundamental que a população participe porque, de posse dos resultados, o O Sul é o Meu País poderá entrar com mais ênfase na luta pelo país independente.

“Claro que corremos o risco de as pessoas votarem contra. Nós vamos ser chancelados pela urna. Se a população votar favorável, vamos jogar para o pessoal lá de cima, porque está na hora de eles nos ouvirem”, afirma o presidente.

As cerca de 40 urnas ficarão disponíveis à votação das 8h às 20h.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio