PM retoma as rondas a pé para coibir criminalidade

Duas guarnições já estão cobrindo o Centro e os bairros

PM retoma as rondas a pé para coibir criminalidade

Duas guarnições já estão cobrindo o Centro e os bairros

Há duas semanas a Polícia Militar começou a fazer policiamento ostensivo a pé pelas ruas da cidade. O objetivo é que a presença de PMs, nos locais com maior concentração de pessoas, iniba a ação de criminosos. Duas duplas estão trabalhando nesta modalidade de policiamento, uma na região Central, e outra nos bairros.

O tenente Pedro Carlos Machado Júnior, responsável pelo policiamento do 18º Batalhão de Polícia Militar, afirma que a reação da população e das estatísticas tem sido bom, mesmo com o pouco tempo em que foi posto em prática o ostensivo a pé. “Com a presença dos policiais, está sendo possível identificar delinquentes e coibir a ação de criminosos”, diz o tenente. Já foram feitas três apreensões de entorpecentes, além de abordagens e revistas.

Na avenida Cônsul Carlos Renaux fica uma guarnição de PMs. “A região central conta com uma guarnição, por ter uma grande quantidade de pessoas transitando por ali, e pelo número de comércios na região”, afirma o tenente. O policiais trabalham em turnos de seis horas. Das 7h até 1h da madrugada há militares circulando a pé por Brusque. Nos bairros, outra dupla é responsável pelo ostensivo, que alteram o local onde trabalham, conforme informações repassadas pelo comando do batalhão.

A iniciativa de implantar o policiamento a pé é uma ordem do comando-geral da PM de Santa Catarina para todos os batalhões do estado. O objetivo é intimidar a ação de criminosos e aumentar a sensação de segurança. Segundo o tenente Pedro, alguns dos novos soldados recebidos pelo 18º BPM já estão indo diretamente para o ostensivo a pé.

Efeitos
A presença dos PMs circulando pela Carlos Renaux, onde ficam as principais lojas e agências bancárias de Brusque, está agradando a população. O panfleteiro Ederson Felipe de Oliveira, que trabalha em frente à praça Barão Schneeburg, diz que se sente mais seguro agora. “O bandido pensa duas vezes antes de fazer alguma, coisa com os policiais passando por aqui de vez em quando”, afirma. Os comerciantes também aprovam a nova estratégia de combate à criminalidade. “A gente, com certeza, se sente mais segura. Até mesmo os clientes se sentem assim. Já aconteceu de entrar gente estranha aqui na loja, e com os policiais isso é mais difícil de acontecer”, afirma Julia Espíndola, atendente na Brasil Cacau.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio