Conteúdo exclusivo para assinantes

Polícia Civil de Brusque estuda transferir Dpcami para novo prédio

Delegado regional Fernando de Faveri faz balanço de 2017 e fala dos projetos para 2018

Polícia Civil de Brusque estuda transferir Dpcami para novo prédio

Delegado regional Fernando de Faveri faz balanço de 2017 e fala dos projetos para 2018

A retirada de uma das três delegacias da rua do Convento, no Centro de Brusque, para um espaço mais amplo, é uma das prioridades para 2018 do delegado regional de Polícia Civil do município, Fernando de Faveri.

Em entrevista ao jornal O Município, onde fez balanço das ações de 2017 e falou das metas para este ano, o delegado antecipou que, preferencialmente, pretende levar a Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso (Dpcami) para um local com melhor infraestrutura.

Faveri diz que com a medida as outras delegacias – a Divisão de Investigação Criminal (DIC) e a Delegacia de Polícia da Comarca – também terão mais espaço, já que hoje ele considera que as três estão “estranguladas” no mesmo prédio.

Atualmente, a DIC está situada no térreo, a delegacia da Comarca no 1º andar e a Dpcami no 2º pavimento.

“É um projeto embrionário que vem trazer comodidade à população e aos policiais. Brusque merece um espaço para uma segunda delegacia e trazendo a DIC ou a Dpcami, preferencialmente esta última para um espaço melhor, será um grande avanço para 2018”, afirma o delegado.

O espaço está sendo estudado, mas possivelmente será em uma repartição pública do governo do estado.

Ações cumpridas
Entre as principais ações projetadas pelo delegado regional em 2017, praticamente todas foram executadas. Ele destaca as mudanças na fachada e no layout da estrutura localizada na rua Pedro Werner, no Centro.

Além disso, todas as documentações referentes a veículos passaram a ser emitidos no mesmo dia, em cerca de 15 minutos. Antes qualquer documento demorava até cinco dias para ser confeccionado.

“Buscamos melhorar o atendimento, principalmente no que se refere a reduzir o tempo de atendimento”, ressalta.

Cidadãos de Nova Trento, Major Gercino e São João Batista, que antes precisavam vir para Brusque fazer exames médicos para fazer ou renovar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH), agora também podem fazer o procedimento em suas respectivas cidades. Somente a prova continua em Brusque.

Outra novidade na Delegacia Regional são as provas eletrônicas, que acompanham a tendência nacional e são feitas e corrigidas no mesmo dia. Além da facilidade do tempo, evita fraudes, segundo Faveri.

O delegado também destaca a chegada de seis novos policias civis na Comarca e dois delegados – um na Dpcami de Brusque e outro na delegacia de São João Batista, além da aquisição de duas novas viaturas. Os veículos – modelo Chevrolet Trailblazer – foram conquistados por meio do convênio de trânsito.

Criminalidade
Roubos em comércio, principalmente no Centro de Brusque, além de acidentes de trânsito com mortes foram os principais crimes registrados em 2017.

Conforme o delegado, aumentou cerca de 15% a prática de furto, os homicídios se mantiveram na média, com destaque para o latrocínio do policial militar Everaldo Soares de Campos, bem como os acidentes de trânsito – a maioria envolvendo motociclistas.

Neste último, Faveri diz que a principal causa das mortes está relacionada a três fatores: imprudência, problemas na infraestrutura da via e má colocação do capacete.

Já embriguez ao volante é um dos crimes mais registrados nos plantões policiais – representa cerca de 80% das ocorrências. Violência doméstica se manteve estável, com ênfase ao feminicídio de Elisiane Raquel Gomes do Amaral em maio, morta pelo próprio marido.

Investigação e prevenção
O delegado regional de Brusque elenca para 2018 algumas prioridades. Uma delas é trabalhar na diminuição dos crimes de roubos e na prevenção de acidentes de trânsito.

Para isso, ele afirma que foi formada uma equipe de investigação na Comarca que trabalhará especificadamente no combate de roubos e furtos. A projeção é que até no primeiro semestre ocorra uma queda acentuada nestas ocorrências.

Faveri acredita que a possível nomeação de novos escrivães nas delegacias também colaborá no desempenho do trabalho. O concurso público foi realizado no fim de 2017 e os profissionais aprovados deverão ser nomeados ainda este ano. Hoje, Brusque conta com apenas um escrivão em cada delegacia. O ideal, segundo o delegado, é que houvesse o dobro de profissionais.

Crimes em 2017
Roubos a comércios e residências: 28
Roubos a transeunte: 33
Homicídios: 6
Mortes no trânsito: 22

Conteúdo exclusivo para assinantes

Quero assinar com preço especial
[Acesse aqui]

Sou assinante

Sou assinante do impresso,
mas não tenho login
[Solicite sem custo adicional]

Tire suas dúvidas, em horário
comercial, pelo (47) 3351-1980

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio