Polícia Civil prende líderes de facção criminosa em Blumenau

Estão sendo cumpridos 15 mandados de prisão e 16 de busca e apreensão

Polícia Civil prende líderes de facção criminosa em Blumenau

Estão sendo cumpridos 15 mandados de prisão e 16 de busca e apreensão

Nesta quarta-feira, 17, uma nova fase da Operação Primordium foi cumprida: a Polícia Civil chegou nos líderes de uma organização criminosa (conhecida como Primeiro Grupo Catarinense, o PGC). Em agosto, os agentes haviam prendido pessoas suspeitas de participarem da facção criminosa.

“Essas pessoas se unem para práticas de crimes, notadamente o tráfico de drogas, que é a maior fonte de renda do grupo. Também outros crimes, aí vem os violentos, como homicídios, roubos, latrocínios… Sempre com o envolvimento desses grupos”, comentou o delegado regional Egídio Ferrari.

Veja também: 
Conheça os deputados estaduais e federais eleitos mais votados em Brusque 

Empresas de Brusque realizam entrevistas de emprego com venezuelanos

Pai é baleado durante assalto com reféns no Limoeiro, em Itajaí

Após investigações conduzidas pelo delegado Rodrigo Raitez, a Divisão de Investigação Criminal (DIC) identificou os novos suspeitos. Mais de 50 policiais, incluindo de outras cidades, cumpriram 10 dos 15 mandados de prisão e 16 de busca e apreensão.

Um advogado de Blumenau, Jacob José Coelho Junior, está entre os suspeitos. De acordo com as investigações, ele auxilia a organização servindo como ponte entre os membros e alguns líderes que estão presos, levando drogas e celulares para dentro do presídio. Dois suspeitos estão detidos em Criciúma e um em Blumenau.

Os agentes foram até a casa do advogado com o mandado de prisão preventiva em mãos, mas ele não estava no local. Agora, é considerado foragido. A reportagem tenta contato com o escritório de Junior, porém sem sucesso até o momento.

Veja também: 
Creche furtada três vezes em 90 dias recebe melhorias em segurança, no Jardim Maluche

Lei que permite regularização de imóveis já está em vigor em Brusque 

Procurando imóveis? Encontre milhares de opções em Brusque e região

“Em relação a esse advogado foi um trabalho conjunto entre a Polícia Civil e o Ministério Público. A gente constatou que, além de levar drogas para o presídio, ele fazia essa função no próprio Fórum da Comarca de Blumenau. Inicialmente ele vai responder por integrar organização criminosa, tráfico de drogas e associação para o tráfico”, detalhou Raitez.

Mensalidade ao PGC
Um dos líderes na cidade, Marcio Batista Macario, de 35 anos, conhecido como Macarrão, comanda o bairro Ponta Aguda. Ele foi preso na casa dele no começo desta manhã. Na residência, os policiais encontraram alguns documentos que indicam a ligação com o PGC, entre eles uma ata de crime cometido e um comprovante de mensalidade paga à organização.

Durante a abordagem, Macarrão confessou que é membro do grupo: “Eu achei que iria ficar só um tempo na facção, mas não foi como o esperado. Agora é pagar pelo que fiz”.

Confira uma das abordagens: 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio