Policial militar morre após ser atingido por sete tiros, em Guabiruba

Everaldo Soares de Campos foi assaltado após sair de cooperativa de crédito com malote de dinheiro

Policial militar morre após ser atingido por sete tiros, em Guabiruba

Everaldo Soares de Campos foi assaltado após sair de cooperativa de crédito com malote de dinheiro

O velório do policial militar, cabo Everaldo Soares de Campos, 42 anos, será realizado no quartel do 18º Batalhão da Polícia Militar na noite desta segunda-feira, 11. O corpo do policial deverá ser liberado entre 19h e 20h. Ainda na madrugada, por volta das 4h, o policial deverá ser transladado para Ituporanga, no Vale do Itajaí, de onde é natural. Ele integrava o Pelotão de Patrulhamento Tático (PPT) de Brusque.

O policial morreu na manhã desta segunda-feira, no Hospital Azambuja, após ser baleado por sete vezes, em Guabiruba. O crime ocorreu na rua vereador Érico Trupel, no Centro, por volta das 10h30, próximo à entrada da cooperativa de crédito Viacredi.

O tenente-coronel da PM, Otávio Manoel Ferreira Filho, explica que o policial estava de licença especial, ou seja, não estava de serviço no momento do crime. Cabo Everaldo chegava na agência com um malote quando foi alvejado pelos criminosos. “Ainda não temos confirmação exata do que ele fazia na agência, mas ele chegou no carro particular e, a princípio, ele não teve tempo para reagir”, conta.

Após os disparos, os criminosos fugiram com o dinheiro em um veículo HB20 branco, placas de Brusque. O veículo foi localizado em uma transversal da rua José Dirschnabel, sentido ao bairro Guabiruba Sul, no fim da manhã. Ainda não se sabe quantas pessoas estão envolvidas.

O Corpo de Bombeiros que socorreu o policial identificou sete perfurações: duas na região pubiana, uma no joelho direito, quatro entre o abdômen superior e o tórax inferior (região de fígado, baço, pâncreas, estomago, pulmões).

Segundo o tenente-coronel, diferente do que foi informado inicialmente, os tiros que atingiram o policial não eram de fuzil, mas sim de 9mm. “Se tivessem sido de fuzil ele teria morrido no local e não dado tempo do socorro levá-lo para o hospital”, informa.

Investigações
A Divisão de Investigação Criminal (DIC) está responsável pelas investigações do crime. O delegado Alex Bonfim Reis informa que neste primeiro momento o crime está sendo tratado como latrocínio – roubo seguido de morte.

“Ainda não temos muitos informações que possam ser repassadas, mas estamos em diligências e todos estamos muito empenhados para esclarecer logo esse crime”, diz.

A Agência de Inteligência (AI) da Polícia Militar está auxiliando a Polícia Civil com levantamento de dados.

Busca pelos criminosos
O helicóptero da Polícia Militar sobrevoou a área de mata fechada em Guabiruba, a procura dos criminosos.

Policiais militares do Canil de Blumenau e Balneário Camboriú também prestam apoio no município, além de policiais da Ronda Ostensiva Com Apoio de Motocicletas (Rocam) de Blumenau e Brusque.

Como não se sabe se eles trocaram de carro e seguiram em fuga, também há policiais revistando casas da região. Há mais de 40 policiais, entre militares e civis, auxiliando na ocorrência.

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio