Moradores do bairro Limeira temem que pontilhão danificado cause acidentes

Estrutura deve ser restaurada na próxima semana, após conserto de escavadeira

Moradores do bairro Limeira temem que pontilhão danificado cause acidentes

Estrutura deve ser restaurada na próxima semana, após conserto de escavadeira

O pontilhão de madeira conhecido como pontilhão do Bailão do Nenão, no bairro Limeira, deverá ser consertado na próxima semana. A promessa é da Secretaria de Obras, que afirma ter a execução do trabalho como prioridade. Há algum tempo o local preocupa os moradores, pois há risco de desmoronamento da estrutura.

Alguns moradores procuraram o jornal O Município para relatar o caso. Segundo eles, o pontilhão está a ponto de cair e é um dos principais acessos para as crianças passarem para pegar o ônibus para irem à escola. A moradora Cristiane Duarte, contou que dia desses a filha de 6 anos prendeu a perna em um buraco da ponte, sofrendo alguns arranhões. “Por pouco poderia ter machucado a perna”, afirma.

Ela diz que já procurou a Secretaria de Obras, mas nunca recebeu nenhum retorno ou resposta satisfatória. “Fico triste e com receio de alguém acabar se machucando ali”, lamenta.

Outro morador informou que foi necessário colocar alguns pedaços de madeira no pontilhão para impedir a passagem de veículos, pois a situação está crítica. “Ficamos com medo de que alguém que não conheça, passe com o carro por cima e ainda aconteça algum acidente grave”, diz.

O antigo pontilhão possui madeiras antigas e o problema mais grave é em uma das cabeceiras, onde abriu um buraco. A cada dia que passa, o buraco aumenta mais, devido ao desbarrancamento de terra, o que deixa a base mais vulnerável.

A Secretaria de Obras informou, por meio da assessoria de imprensa, que já tem conhecimento do caso e sabe da gravidade do problema. Porém, o pontilhão, que fica em uma transversal da rua Alberto Muller ainda não foi consertado pois a escavadeira grande está quebrada.

“Não adianta fazer uma manutenção qualquer no local, pois não resolverá o problema. É necessário fazer o enrocamento das cabeceiras com pedras detonadas e somente a escavadeira grande é a indicada a fazer o trabalho”, diz a assessoria.

Assim que a máquina for liberada da oficina, com previsão para a próxima semana, o trabalho deve ser iniciado no local. “Temos o pontilhão como prioridade, o que nos impede até o momento é a falta da escavadeira grande”, garante a Secretaria de Obras.

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio