Prefeito convoca reunião para discutir projetos mas apenas um vereador fora da base aliada comparece

Paulo Eccel convoca reunião com vereadores para discutir projetos, no entanto, fora da base aliada apenas Simas compareceu

Prefeito convoca reunião para discutir projetos mas apenas um vereador fora da base aliada comparece

Paulo Eccel convoca reunião com vereadores para discutir projetos, no entanto, fora da base aliada apenas Simas compareceu

Alessandro Simas (PR) foi o único vereador de ‘oposição’ a comparecer na reunião realizada na tarde de ontem, no gabinete do prefeito Paulo Eccel (PT). Estendida aos 15 vereadores brusquenses, a reunião foi convocada para discutir a relação entre executivo e legislativo, porém, além de Simas, somente os seis vereadores que fazem parte da base aliada do governo compareceram ao encontro. O encontro foi restrito e não contou com a presença da imprensa.

O chefe de gabinete da prefeitura de Brusque, Cedenir Simon, afirma que a reunião mostra que a prefeitura está aberta ao diálogo. “É um gesto que fizemos aos 15 vereadores para conversar sobre os projetos que já estão e que irão para a Casa. Parte dos vereadores optou por não comparecer, e também não apresentaram justificativas oficiais para a ausência. Mesmo assim, a prefeitura se colocou a disposição para buscar um diálogo”.
Com a reunião, a intenção da prefeitura foi discutir os principais projetos que devem entrar em pauta na Câmara nas próximas sessões, e conseguir sanar as principais dúvidas dos vereadores, evitando, assim, os votos contrários que se tornaram frequentes desde fevereiro, após o racha da base aliada. “Propomos conversar com os vereadores antes de enviar os projetos para a Câmara para discutirmos juntos e resolver qualquer tipo de pendência, desencontro que pudesse ter em torno dos projetos”.

Simas afirma que aceitou o convite da prefeitura porque os projetos em discussão são importantes para o município. “A prefeitura apresentou os projetos que no meu entender merecem uma atenção, análise minuciosa e um posicionamento. Foi feito um convite, e entendo que o interesse da cidade está acima de qualquer divergência política”.
Os demais vereadores que formam a bancada de oposição ao governo não acataram o pedido e optaram por não fazer parte da reunião. “Não fomos porque o lugar dos vereadores analisarem os projetos é na Câmara, não na prefeitura. Quando os projetos chegam aqui, nós analisamos aqui. Não adianta querer fazer reunião, dar encaminhamentos em projetos fora da Câmara”, justifica Ivan Martins, líder do PSD, principal partido de oposição ao governo.
O prefeito Paulo Eccel foi procurado para comentar a reunião, porém, não foi localizado.

Projetos

Entre os projetos apresentados na reunião e que farão parte das discussões da Câmara nas próximas sessões está a contratação de crédito junto ao Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF) para viabilizar o plano de mobilidade urbana no município. Também foi analisado o projeto de cessão de áreas públicas para viabilizar a construção de novos residenciais, no mesmo modelo do Sesquicentenário e do recém-inaugurado Imigrantes de Karlsdorf, e ainda o financiamento para o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Pavimentação, que deve contemplar mais seis ruas, inclusive a continuação da rua Augusto Klapoth, no bairro Águas Claras.

“São projetos importantes e que, com certeza, devem gerar muitos debates na Câmara, e até o fim de ano, pode haver mais conversas entre executivo e legislativo para acelerar a votação desses projetos, no sentido de aparar as arestas e encaminhar o interesse da cidade em primeiro lugar, deixando as bandeiras partidárias de lado, votando o que interessa para o povo de Brusque”, destaca o líder do PT na Câmara, Felipe Belotto.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio