Prefeitura anuncia geoprocessamento e digitalização de documentos

Prefeito de Brusque assinou convênio no valor de R$ 6,2 milhões referente ao contrato do PMAT

Prefeitura anuncia geoprocessamento e digitalização de documentos

Prefeito de Brusque assinou convênio no valor de R$ 6,2 milhões referente ao contrato do PMAT

Na manhã de sexta-feira, 14, o prefeito de Brusque, Paulo Eccel, assinou convênio com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), por meio da Caixa Econômica Federal (CEF), no valor de R$ 6,2 milhões, referente ao contrato do do Programa de Modernização da Administração (PMAT).

O PMAT é destinado a apoiar projetos de investimentos voltados à melhoria da eficiência, qualidade e transparência da gestão pública, visando a modernização da administração tributária e qualificação do gasto público nos municípios.

Em Brusque, os recursos do PMAT serão utilizados para a execução execução de dois serviços (geoprocessamento e digitalização de documentos) e para a aquisição de três veículos para a administração municipal.
No mesmo dia em que foi assinado o contrato, o pontapé inicial para outros serviços também foi dado. Na ocasião, Eccel assinou a ordem de serviço para a execução do geoprocessamento. Quem realizará este trabalho é um consórcio formado pelas empresas SC Engenharia, Aerocarta e Engemap.

O serviço começa imediatamente. Nele, será realizado um mapeamento completo do município, que servirá para elaboração de um banco de dados e de estatísticas para o município. Serão realizados sobrevoos para o mapeamento e captação de imagens para a elaboração de um cadastro que irá conter todas as informações da cidade.

“O geoprocessamento é um grande salto no desenvolvimento da cidade. Ele também será um instrumento que permite a tomada de decisões do gestor público com bases técnicas e cientificas. Traz uma cartografia da cidade, um mapeamento necessário para o Plano Diretor e para definir restrições de ocupação do solo”, destaca Mário Zimmerman, representante SC Engenharia. O contrato assinado com o consórcio foi no valor de R$ 3.089.099,00, com prazo de execução de 12 meses.

Digitalização de documentos

Além do geoprocessamento, os recursos do PMAT serão utilizados para a digitalização de 10 milhões páginas de documentos, incluindo a aquisição das impressoras necessárias para a digitalização e do software para as pesquisas e arquivamentos dos documentos digitalizados. Também está prevista a aquisição de cinco computadores e capacitação de servidores, entre outros. “Se produz muito papel num órgão público, que nem sabemos onde colocar, há vários espaços que estão sendo usados como depósitos”, pondera Eccel.

“Podemos dizer que com o PMAT administração está entrando numa nova fase. Além do geoprocessamento que irá nos fornecer informações da nossa cidade por meio da tecnologia, teremos ainda a digitalização de documentos que hoje estão espalhados na prefeitura”, disse o prefeito.

Os recursos foram liberados na semana passada após um longo processo, que passou pela aprovação da Câmara de Vereadores, do BNDES e da Caixa. Para que o investimento fosse possível, a prefeitura entrou com contrapartida de R$ 630 mil, dentre os R$ 6,2 milhões, que é o valor total.
Ainda durante o ato de assinatura do contrato do PMAT, ele informou que solicitou ao setor de Licitações o início dos trâmites para a contratação de empresa para digitalizar os documentos, e também para a aquisição dos veículos.

Contrapartida

Para firmar a parceria com a Caixa, o prefeito Paulo Eccel anunciou a renovação do contrato com o banco, por mais cinco anos. Com isso, a Caixa segue como o banco oficial da prefeitura, sucedendo o HSBC.

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio